Você costuma sentir muita sede? Pode ser que nos dias mais quentes a necessidade de beber bastante líquido seja comum, mas quando esta vontade se torna algo constante, pode ser um sinal de xerostomia. “A sensação de secura na boca, na maioria das vezes, está relacionada à hipossalivação - a diminuição do fluxo salivar”, explica a dentista Beatriz Venturi. De fato, é bem chatinho conviver com esse problema, mas existem atitudes muito simples para tratá-lo e manter a sua boca saudável novamente. Listamos algumas dicas para você praticar.

Beba dois litros de água por dia

Muitas vezes esquecemos de beber água. Mas seja na rua, no trabalho ou em casa, esse hábito deve ser constante tanto para a saúde do organismo, como para bem do sorriso. O isotônico natural é excelente para produzir saliva, fluido que ajuda a combater a xerostomia. “Se não houver a ingestão de, pelo menos, 2 litros de água por dia, podemos ter uma redução do fluxo”, assegura a patologista bucal. Para não esquecer, leve sempre uma garrafinha para consumir ao longo do dia.

Reforce a higiene bucal

A higiene bucal deve ser praticada, pelo menos, três vezes diariamente. Mas quando estamos com algum problema, como a xerostomia, este hábito deve ser reforçado. “A higienização bucal promove uma ativação glandular, melhorando a produção de saliva. Além disso, com a perda salivar deve-se intensificar a prática, para prevenir as doenças oportunistas como a cárie”, garante a profissional.

Não deixe de fazer essa limpeza com todas as ferramentas do seu kit higiênico: fio dental, uma escova macia, creme de sua preferência e um enxaguante. É importante que o produto seja sem álcool para não provocar uma sensação de ardência e um grande ressecamento após a higiene, o que aumenta ainda mais a sensação de boca seca. Por isso, prefira aqueles com cloreto de cetilpiridínio (CPC) e fluoreto, que são indicados pelos dentistas.

Fique atento às medicações

A principal causa da xerostomia é o uso de alguns remédios. Beatriz explica que medicamentos diários costumam trazer perda salivar. “Entre eles estão os remédios de hipertensão, diabetes, Alzheimer, Parkinson, tratamento de pele, alergia e depressão”. É importante avisar ao médico que receitou o comprimido sobre o problema de boca seca para a diminuição ou substituição do medicamento.

Visite seu dentista

Se algum problema tem tomado conta da sua boca, é importante consultar um dentista. Se dois litros de água por dia e uma boa higiene bucal não estão resolvendo o problema, uma ajuda profissional deve ser procurada. Alguns estudos demonstram que a maioria das pessoas só sentem a boca seca quando já existe bastante redução salivar, o que dificulta o tratamento. A xerostomia pode ocorrer e o paciente não manifestar sintomas.

Em contrapartida, o problema pode não estar relacionado apenas com a quantidade de saliva, mas sim com a sua composição. “Testes salivares (quantidade, composição, propriedades e função) devem ser realizados de maneira periódica para prevenir a perda salivar”. Por isso o tratamento vai depender muito de cada caso. "É preciso identificar o problema, só assim conseguiremos propor a terapia adequada, que pode incluir medicamentos ou só reposição com substitutos salivares”, conclui.