O tratamento com aparelho ortodôntico pode ser necessário por diferentes razões, sejam elas estéticas ou funcionais. Mas uma coisa certa é que, além do bom trabalho do profissional ortodontista, ele também depende muito da colaboração do paciente para que atinja os resultados desejados. Você sabe quais são os cuidados necessários nesse momento? Confira o que especialista Marcos de Borba falou sobre cada um deles e veja se você está fazendo tudo certo!

Por que usar aparelho ortodôntico?

Segundo o profissional, o principal fator que costuma levar os pacientes a procurar um tratamento ortodôntico é a estética. “A busca do sorriso perfeito, dos dentes alinhados e retos, é o maior estímulo para uma pessoa querer usar aparelho”, diz ele. Nessas situações, a vontade de aperfeiçoar o sorriso parte do próprio paciente. Em outros casos, o dentista percebe a necessidade de usar o aparelho ortodôntico pela existência de uma má-oclusão que pode acarretar um prejuízo funcional como uma mordida cruzada ou aberta, por exemplo. “Dentes apinhados, por falta de espaço, além de prejudicar a estética, também comprometem a saúde oral, pois dificultam a higiene causando, muitas vezes, cáries ocultas entre os dentes ou até, mesmo, inflamações gengivais”, explica. Nesses casos, nota-se uma grande melhora na higiene oral da pessoa após o tratamento ortodôntico.

Cuidados antes de colocar o aparelho ortodôntico

Antes de se iniciar um tratamento ortodôntico, é essencial que a saúde bucal esteja em dia. “A gengiva não deve estar inflamada, pois os tecidos que sustentam os dentes serão responsáveis pela sua movimentação”, esclarece ele. As superfícies do esmalte também devem estar livres de placa bacteriana, pois caso contrário, isso poderá interferir na colagem dos acessórios ortodônticos. “Sendo assim, uma boa consulta de limpeza e profilaxia é recomendada”, afirma Marcos. É importante lembrar também que a presença de cárie deve ser descartada antes de tudo, já que é muito mais difícil restaurar um dente com essa doença depois que já se está com os braquetes fixados.

A colaboração do paciente é fundamental para o sucesso do tratamento ortodôntico

Embora o tratamento seja conduzido pelo ortodontista, a colaboração do paciente é essencial para que ele tenha total sucesso. “A frequência nas consultas contribuirá para agilidade no tratamento, uma vez que os ajustes do aparelho precisam ser mensais e contínuos”, diz ele. Muitas vezes é necessário usar elásticos que devem ser colocados pelo próprio paciente em casa. “A colaboração nesses casos é fundamental”, alerta.

Fique atento à alimentação

Cuidados com alimentação também são importantes, pois a quebra de componentes do aparelho pode aumentar o tempo de tratamento. “Deve-se evitar consumir alimentos crocantes e duros como balas, rapaduras, pipocas, nozes, castanhas, gelo e biscoitos”, diz ele. Além disso, frutas e legumes mais consistentes devem ser cortados antes de serem levados à boca, porque podem descolar ou fraturar os acessórios ortodônticos.

A higiene bucal deve estar sempre em dia

Além desses cuidados com a integridade do aparelho, a atenção à higiene não deve ser deixada de lado! “Escova ortodôntica e interdentais devem ser utilizadas para evitar o acúmulo de placa e, consequentemente, o surgimento de cárie e inflamações gengivais”, explica. A utilização de fio dental, superfloss, é essencial e ajudará na manutenção da higiene nas superfícies entre os dentes. O uso de enxaguante bucal com flúor também é importante e atua na prevenção da desmineralização em volta dos braquetes. “É de fundamental importância os cuidados pelo paciente para que se atinja, com a ortodontia, dentes alinhados e saudáveis, livres de cárie e gengivite”, completa.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Marcos de Borba - Ortodontista
Porto Alegre - RS
CRO-RS: 12129