Da infância à fase adulta, existem diferentes tipos de escovas de dentes indicadas para acompanhar cada etapa da sua vida. Até mesmo o sorriso banguelinha de um neném merece alguns cuidados, sabia? E nada melhor do que saber exatamente como cuidar da saúde bucal quando o assunto é higiene bucal. “O critério para indicação de diferentes escovas para cada fase da vida é baseado no tamanho e formato dos maxilares e dentes do paciente”, explica o cirurgião-dentista Johnathan Marcondes. Para te ajudar a entender qual é a melhor escolha para você ou até mesmo para o seu filho, o especialista esclarece quais são as especificações de cada tipo de escova a seguir.

Escova-mordedor: de 3 meses a 1 ano

Segundo o especialista, a primeira escova dental dos bebês deve ser semelhante a um mordedor. “O modelo deve ser usado a partir do momento em que os bebês já tiverem coordenação motora suficiente para segurar objetos, o que normalmente acontece entre os 3 meses e 1 ano de idade”, explica. Além disso, Johnathan ressalta que o mordedor deve funcionar também como um estimulador neurossensorial com várias funções. Ou seja, além de estimular a percepção tátil, auditiva e visual dos bebês, a escova também facilita a erupção dos primeiros dentes e ajudam a acalmá-los.

Escova infantil: desde o nascimento dos primeiros dentes até 6 anos

Esse tipo de escova é indicado logo depois da erupção dos primeiros dentinhos da criança, chamados de dentes decíduos ou de leite, até o nascimento dos dentes permanentes. Isso costuma acontecer ainda nos primeiros meses de vida do bebê (entre 5 e 9 meses) e se estende até os 5 ou 6 anos de idade.
Segundo o dentista, as principais características desse modelo é que ele possui uma cabeça pequena e anatômica, cerdas arredondadas e ultramacias, além de um cabo com textura macia e que cabe perfeitamente na mão da criança. Escovas com desenhos de personagens infantis também são uma boa escolha para tornar o momento mais divertido para os pequenos.

Escova juvenil: de 7 a 14 anos

A escova juvenil costuma ser recomendada após o nascimento dos dentes permanentes, o que deve acontecer até os 7 anos de idade. “O modelo deve ter uma cabeça pequena e com um formato mais oval para proteger a região das gengivas e bochechas durante a higiene bucal”, destaca Johnathan. Além disso, as cerdas podem ser um pouco mais rígidas para melhorar a eficiência da escovação, já que crianças e adolescentes dessa faixa etária costumam escovar os dentes muito rapidamente por não terem tanta paciência para esse processo.

Escova adulto: a partir dos 15 anos

Já as escovas de adulto podem ser dos mais diferentes modelos, tamanhos e formatos, mas a recomendação é que o paciente sempre opte por cabeças pequenas, já que as grandes e médias podem dificultar a escovação. “A escolha de escovas com cerdas macias e ultramacias é essencial para não machucar a gengiva. Escovas mais duras podem ferir a região e provocar retração gengival e até a abrasão do esmalte dentário”.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Johnathan Marcondes - Cirurgião-Dentista
Parauapebas, PA
CRO-PA: 4456