Aquela dor de dente que não passa pode ser um sinal de que, sim, você precisará fazer um tratamento de canal. Apesar da má reputação, o procedimento é algo supercomum nos consultórios - e muitos dentistas estão acostumados a lidar com pacientes que têm receio da cirurgia. Antes de fazer, que tal conferir o passo a passo que o Sorrisologia preparou para você junto do profissional André Alvim?

Medo do dentista? Veja como se preparar para uma cirurgia no dente!

A boa notícia é que, com a orientação de um dentista de confiança, o tratamento de canal não tem grandes mistérios e fica bem mais confortável - ele é, inclusive, uma cirurgia de rotina nas clínicas. Uma boa dica é pesquisar mais sobre como ela é feita e tirar todas as dúvidas com o profissional que você escolheu!

A região onde é feito o tratamento de canal é, de fato, sensível, mas a questão é facilmente resolvida com a anestesia local aplicada pelo próprio profissional. Caso você ainda se sinta nervoso, alguns consultórios dispõem de médicos anestesistas, preparados para sedar pacientes.

O tratamento de canal dói?

Quem nunca ouviu alguma história mais assustadora sobre o tratamento de canal, principalmente de parentes e amigos mais velhos, e sobre a dor que ele causa? “Muitas pessoas tem verdadeiro pavor de tratar canal devido às inúmeras histórias. A dor é ocasionada pela infecção do dente e, quanto mais tempo demora a busca por tratamento, maior poderá ser a dor”, alerta o dentista André Alvim. “Mas, a partir do momento que o paciente está anestesiado, o tratamento é totalmente indolor”.

Pós-operatório: confira os cuidados que você deve manter depois do procedimento

Para que sua recuperação seja ainda mais tranquila e cômoda, é necessário seguir algumas recomendações do seu dentista. Elas também serão importantes para a cicatrização e o sucesso do tratamento a longo prazo. “A rotina pode ser mantida, como trabalhar e se exercitar, mas alguns cuidados são necessários”, diz André. Em casos de dor e sensibilidade, o paciente pode tomar um analgésico, sempre monitorando o quadro para alertar o dentista em uma emergência.

Se você passou por uma restauração temporária e ainda está aguardando a chegada da obturação permanente, há ainda mais uma recomendação a ser seguida: “Não mastigar em cima do dente até que a restauração definitiva seja realizada”, finaliza o André.

Confira o passo a passo do tratamento de canal:

1) A primeira parte do procedimento é o acesso, que consiste na abertura do canal, indo da coroa dentária até a polpa. A ferramenta utilizada é o famoso "motorzinho", a broca de obturação;

2) Depois, com uma lima, o dentista remove a polpa infeccionada. Para uma limpeza ainda mais profunda, é feita uma irrigação. “Os canais são esvaziados, descontaminados, alargados e alisados”, explica André;

3) Para finalizar o tratamento do canal, ele é obturado com um material permanente, que evita novas contaminações;

4) Finalmente, a abertura é selada com uma camada temporária, que pode ser restaurada de forma permanente ou coberta por um coroa.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
André Alvim - Periodontista
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 24039