Com certeza, você já ouviu tomografia computadorizada ser utilizada para analisar o crânio, o tórax e outras partes do corpo. Mas para analisar os dentes e, principalmente, implantes dentários é algo que poucos conhecem! Nessa técnica, os profissionais usam do raio-x, processando as imagens por meio de um computador. “Esse exame não provoca dor, é rápido e bem mais detalhado que o raio-x tradicional”, detalha o cirurgião-dentista José Augusto. Para entender melhor como essa tecnologia pode contribuir com as cirurgias de implantes dentários, conversamos com o especialista para entender melhor.

A tomografia computadorizada dá mais precisão aos dentistas

Com um detalhamento mais aprofundado, as imagens conseguem disponibilizar toda a arcada dentária do paciente para o profissional. A diferença da tomografia tradicional para a computadorizada está na precisão. O maior benefício é ter uma réplica de qualquer parte do organismo com mais certeza da exatidão. “É possível saber, por exemplo, a espessura do osso e ter um resultado mais eficiente no tratamento”, comenta o especialista. Dessa forma, fica ainda mais fácil para que os dentistas escolham o tipo de tratamento a ser aplicado, de acordo com as características do paciente.

Cirurgias de implante dentário podem aproveitar os benefícios da tomografia computadorizada

Fazer um implante dentário pode ser um procedimento complicado. Para encaixar a prótese, às vezes, é necessário perfurar a gengiva, abrindo espaço para o dente implantado. Para facilitar um pouco esse procedimento, a tomografia computadorizada ajuda o dentista a ter uma análise mais profunda de onde isso vai acontecer, por exemplo. “A tomografia contribui para um diagnóstico mais preciso para o planejamento dos implantes, além de ajudar na avaliação das estruturas anatômicas da boca e do corpo”, explica ele.

Em quais outros casos essa tecnologia pode ser usada?

Além dos implantes, a tecnologia pode ajudar em diagnósticos e tratamentos. É possível analisar estruturas ósseas, sendo simples a detecção de fraturas e também a espessura de altura dos ossos. “Ela pode ser usada também para a avaliação de traumas na face, identificação de processos patológicos, avaliação de tumores e em processos pós-cirúrgicos”, completa o profissional. Ficou interessado nesse procedimento? Não se esqueça de conversar com o seu dentista para verificar se a tomografia computadorizada pode ser usada para ajudar a sua cirurgia!

Este artigo tem a contribuição do especialista:
José Augusto Araújo Lopes - Cirurgião dentista, Ortodontista e especialista em Dentística
Niterói - RJ
CRO 40.897