Passar a língua nos dentes e ter aquela sensação de todos estarem lisinhos é maravilhosa. No entanto, para alguns pacientes, esse toque pode ser um pouco áspero e o tártaro é um dos principais causadores desse resultado. Causado pela calcificação da placa bacteriana, ele é uma consequência da falta de higiene. Você sabia que existem diferentes tipos de tártaro? O Sorrisologia conversou com o dentista André Luís Da Silva sobre o assunto!

Saiba mais sobre o tártaro supra e subgengival

De acordo com o profissional, o tártaro é o acúmulo de placa bacteriana na superfície dental. “Aderido ao dente, ele facilita o aparecimento da placa bacteriana que causa danos nos dentes e gengiva, como a cárie, manchas nos dentes, gengivite, periodontite e mau hálito”, explica ele. E existem dois tipos de tártaro. O denominado supragengival é caracterizado por aderir a parte aparente do dente, ficando acima da borda da gengiva. Ele é facilmente identificado por sua coloração amarelada ou esbranquiçada.
Já o  tártaro subgengival não pode ser visto ao exame visual, ficando aderido ao dente em sua porção abaixo de gengiva. "A cor deste é mais escura ou esverdeada. No entanto, a remoção do tártaro subgengival requer uma técnica mais apurada", descreve André.

Ambos os tipos podem acontecer em pacientes de qualquer idade?

Por ser um resultado da falta de higiene bucal adequada, o tártaro não está restrito a aparecer em alguma faixa etária específica. “Basta a presença do dente e mau hábito de higiene bucal, juntamente com a composição da saliva para ele se instalar”, comenta o dentista. Outras possíveis causas podem estar relacionadas com alterações do fluxo salivar, resultado do uso de medicação sistêmica ou alguma doença.
Entretanto, os dois tipos de tártaro apresentam determinadas relações com a fase de vida do paciente. “O tártaro subgengival acontece mais em pacientes adultos, que já sofreram com alterações na gengiva”, caracteriza o odontologista. Enquanto isso, o supragengival pode acontecer em pacientes de qualquer idade.

Conheça mais sobre os tratamentos para cada tipo de tártaro

Como a limpeza bucal incorreta é a principal causa do surgimento do tártaro, a melhor maneira de prevenção são as correções nessa atividade. “Uso correto da escova e fio dental impedirão a aderência da placa bacteriana na superfície dental, evitando a formação do tártaro”, indica André. Quando já está aderido ao dente, o tártaro só pode removido pelo profissional no consultório, com raspagem ou a popular limpeza. “O tártaro supragengival é facilmente retirado com curetas e/ou ultrassom, já o tártaro subgengival muitas vezes, requer uma técnica mais apurada para ser raspado abaixo da gengiva”, esclarece o dentista.