Ter um sorriso belo não está apenas ligado aos dentes brancos. A gengiva é um tecido importantíssimo para a sua saúde bucal, e, quando é bem cuidada, consegue dar aquele up no visual. Entretanto, a exposição excessiva dela causa incômodo em muitos pacientes. O denominado sorriso gengival pode ser visto em diversas pessoas e, em algumas, pode até provocar vergonha ao sorrir. Mas, com o auxílio de cirurgias, é possível corrigir esse problema. Saiba mais sobre esses casos e veja as orientações da dentista Sílvia Reis.

O que é o sorriso gengival?

Abrir o sorriso é algo gratificante, ainda mais quando você sabe que sua saúde bucal está em dia. No entanto, para algumas pessoas essa simples ação acaba provocando constrangimento e desconforto. Grande parte desses casos está relacionado ao sorriso gengival, no qual há uma exposição da gengiva maior que quatro centímetros. Assim como explica a profissional, esses pacientes possuem o lábio superior mais elevado, excesso de osso ou gengiva na arcada superior. O resultado é o maior aparecimento da gengiva ao sorrir.

Mulheres são mais propensas ao sorriso gengival

Os casos de sorriso gengival são mais comuns em pacientes mulheres. Isto acontece porque essa condição é influenciada pela idade e sexo. Além disso, Sílvia esclarece que o sorriso gengival é resultado de um desequilíbrio entre os dentes, gengivas e lábios. As causas para esse quadro são diversas. Pensando nisso, a ortodontista destacou algumas destas, como excesso de crescimento do osso da maxila, desvios na erupção dentária, hereditária e contração aumentada dos músculos que contraem o lábio superior.

Gestantes e diabéticos são contraindicados à correção do sorriso gengival

Assim como em outros tratamentos, os procedimentos para solucionar o sorriso gengival possuem algumas contraindicações. “O paciente precisa ter boa higienização bucal e não deve ter placas bacterianas para realizar qualquer uma das cirurgias, com o objetivo de prevenir doenças bucais”, orienta a dentista. Além desses, podemos incluir fumantes, gestantes, diabéticos, hipertensos e paciente com distúrbios de coagulação, que não são indicados ao tratamento. O sorriso gengival pode acontecer, inclusive, em crianças. O indicado é fazer o diagnóstico e tratamento o mais cedo possível, para que seja evitado a necessidade de outros procedimentos mais invasivos na fase adulta.

Existem tratamentos para solucionar o sorriso gengival

O sorriso gengival, portanto, não é considerado um problema de saúde que vá trazer prejuízos muito grandes para os pacientes. O que de fato motiva a realização de uma cirurgia é o incômodo relacionado à estética. Alguns tratamentos conseguem solucionar essa condição e trazer a harmonia de volta. “A gengivoplastia, por exemplo, remove o excesso do tecido da gengiva, expondo mais os dentes”, destaca Sílvia.

Esse procedimento é indicado para os casos com crescimento excessivo da gengivas, que acaba tornando os dentes mais curtos. Já para os quadros mais graves, quando há ausência de selamento dos lábios em repouso, é feito a cirurgia ortognática, que remove e posiciona o osso em excesso. Vale destacar que cada tratamento é indicado de acordo com a avaliação da causa do sorriso gengival.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Sílvia Reis - Ortodontista
Minas Gerais - RJ
CRO-MG: 18894