Pular para o conteúdo principal
Logo Facebook Powered By Logo OralB
21.10.2019

Sorriso gengival: o que é? Quais as causas? Tem tratamento? Tudo que você precisa saber sobre o problema

  O sorriso gengival te incomoda? Talvez seja a hora de entender mais sobre esse problema e considerar uma das opções de tratamento para que sorrir deixe de ser algo desconfortável
O sorriso gengival te incomoda? Talvez seja a hora de entender mais sobre esse problema e considerar uma das opções de tratamento para que sorrir deixe de ser algo desconfortável

Você já ouviu falar no sorriso gengival? Trata-se do sorriso que mostra uma quantidade exagerada de gengiva. Mas o que será que causa esse tipo de sorriso? Será que essa condição tem tratamento? Por que se livrar desse desconforto pode ser uma boa ideia? Confira tudo que você precisa saber sobre o assunto logo abaixo!

1. O que é o sorriso gengival?

Esse problema não é difícil de ser identificado: caracterizado pelo excesso de gengiva, esse problema se torna mais evidente principalmente ao sorrir, acometendo as arcadas superiores e inferiores. De acordo com o especialista em estética Vinícius Barçal, quando uma pessoa sorri é fundamental que haja um equilíbrio harmônico entre os dentes, a gengiva e o lábio. Se o paciente expor mais do que 3 milímetros de gengiva, ele faz parte do grupo de pessoas que apresentam essa desordem estética.

2. O que causa o sorriso gengival?

Fatores genéticos normalmente são o maior motivo para o desenvolvimento do sorriso gengival. “Eles podem estar relacionadas a elementos musculares, como a hiperatividade do músculo levantador do lábio superior e depressor do lábio inferior, ou até esqueléticos e gengivais, como o crescimento dos ossos maxilares e a erupção passiva alterada (ERA)”, explica Vinícius. Além disso, ele também destaca outras possíveis causas para esse quadro, como a hipertrofia gengival associada ao uso de aparelho ortodôntico e o uso de certas medicações anti-epilépticas, imunossupressoras e bloqueadoras de canais de cálcio.

3. É só estética ou a saúde pode ser prejudicada?

Por mais que a questão estética incomode bastante os pacientes, essa não é a única consequência que o sorriso gengival pode trazer. Isso porque, com uma maior exposição da gengiva, o ressecamento do local deixa a cavidade bucal muito vulnerável a outros problemas, como infecções ou inflamações na região. A gengivite é um claro exemplo disso, já que o ambiente mais seco se torna um verdadeiro paraíso para as placas bacterianas se proliferarem. Portanto, é preciso ter certa atenção com a sua saúde bucal e principalmente com a saúde da sua gengiva nesses casos.

4. Os tratamentos disponíveis

Apesar de não apresentar tanto risco em si, o sorriso gengival é uma desordem que acaba afetando a autoestima do paciente e faz com o hábito de sorrir se torne um problema. O desconforto e a sensação de que a gengiva é a parte que mais chama atenção na sua pessoa é algo que só quem possui esse tipo de sorriso sente, e nesses casos buscar um tratamento talvez seja a melhor solução. Felizmente, são diversas as formas de tratamento que podem ser indicadas, cirúrgicas ou não, de acordo com o odontólogo Vinícius. O especialista também cita os principais procedimentos: a toxina botulínica (botox), a gengivectomia, a gengivoplastia e a cirurgia ortogonática. Que tal saber um pouquinho mais sobre cada uma delas?

4.1 Toxina botulínica (botox) é a opção menos invasiva

Além de ser considerado o tratamento menos invasivo para melhorar o sorriso gengival, a aplicação da toxina botulínica também é ótima para casos em que o elemento dental tem um tamanho mais avantajado devido a hiperatividade muscular. Mas do que se trata esse procedimento, afinal? De acordo com a dentista Heloísa Crisóstomo, quando há a aplicação desse material, acontece a diminuição ou paralisia da musculatura próximo a região bucal. Isso ajuda o paciente a não conseguir mais erguer tanto o lábio superior, consequentemente reduzindo a quantidade de gengiva exposta. Entretanto, vale destacar que esse tipo de tratamento não é definitivo e o paciente precisa retornar a um dentista especializado para que seja feita a reaplicação da toxina, já que ela costuma durar de 3 a 6 meses. "É importante manter este intervalo de aplicação para o corpo não criar resistência a essa substância", atenta a profissional.

4.2 Gengivectomia não é uma cirurgia demorada

Essa alternativa cirúrgica normalmente é indicada em casos de hipertrofia gengival, segundo o odontólogo Vinícius Barçal, e não costuma ser um processo demorado, levando de 30 minutos a 1 hora de duração. A gengivectomia é feita com o auxílio de anestesia local, e o profissional é responsável por remover o excesso de tecido gengival ao redor dos dentes com um bisturi. Apesar de parecer uma situação desagradável, o especialista em dentística Johnathan Marcondes garante que o procedimento não é doloroso, o que pode acontecer é um certo desconforto alguns dias após a cirurgia. Outro aspecto que conta bastante é o fato de que o procedimento não deixa marcas nem cicatrizes na região, mas o paciente precisa ter um pouquinho de paciência e não pode se esquecer dos cuidados com a higiene. “O paciente deve usar um antisséptico bucal em um cotonete e aplicar pressão de baixo para cima nas gengivas enquanto elas se restabelecem”, orienta o especialista. Além disso, nada de esforço físico durante o período de recuperação, hein? É preciso esperar pelo menos 72 horas para que não haja nenhum risco de sangramento na gengiva.

4.3 Gengivoplastia

A gengivoplastia, por sua vez, se trata de uma cirurgia plástica que busca corrigir apenas as questões estéticas causadas pelo sorriso gengival. Mas como isso é feito? Bom, busca-se a retirada do excesso de tecido gengival, reconstruindo o contorno da gengiva ao redor dos dentes. Isso propõe uma remodelação da gengiva de maneira simples de forma que os defeitos provocados por esse tipo de sorriso são facilmente resolvidos. Além disso, de acordo com o dentista Silvio Pardo, quando a cirurgia é finalizada, lidar com o resto não é nenhum bicho de sete cabeças: “O pós-operatório é rápido e sem incômodos, pois durante o procedimento, somente tecidos moles são manipulados, não havendo envolvimento ósseo”.

4.4 Cirurgia ortognática

A cirurgia ortognática está em alta ultimamente, e isso é facilmente explicado porque ela propõe a correção de irregularidades no desenvolvimento do esqueleto facial e dos dentes. Mas e como isso funciona para tratar o sorriso gengival? De acordo com o especialista em dentística Vinícius Barçal, esse tipo de procedimento busca o reposicionamento dos maxilares em relação a base do crânio, dessa forma a cirurgia proporciona um sorriso esteticamente mais bonito, além do encaixe correto da mordida.

5. Há alguma contraindicação para os tratamentos?

Por mais que muitas pessoas que tenham o sorriso gengival queiram se livrar dele o mais rápido possível, é necessário entender que nem todos estão aptos para passar pelos procedimentos acima. Segundo a dentista Sílvia Reis, pelo menos dois fatores são essenciais para isso: ter uma boa higiene bucal e a ausência de placas bacterianas na cavidade oral. Além disso, outros pacientes que podem ser incluídos nessa lista de contraindicações são:
- Fumantes
- Gestantes
- Diabéticos
- Hipertensos
- Pacientes com distúrbios de coagulação

6. É realmente necessário tratar o sorriso gengival?

A maioria dos pacientes que considera realizar o tratamento, faz isso principalmente por uma questão estética, já que o sorriso gengival não costuma ter muita influência na saúde bucal. Mas isso não deixa de ser menos relevante, ok? Primeiro porque a partir do momento em que o paciente sente um desconforto muito grande com o seu sorriso, sua autoconfiança e autoestima são abaladas, podendo trazer prejuízos para a vida social. Além disso, não há porque ter medo do tratamento, já que os procedimentos costumam ser bem simples, conforme o cirurgião-dentista Johnathan Marcondes explica: “Apesar de simples, a técnica necessita que o cirurgião seja hábil e cuidadoso para fazer o contorno correto e conferir naturalidade ao sorriso”.

7. Cuide bem da sua gengiva

Mesmo que você decida ou não aderir aos tratamentos indicados para corrigir o sorriso gengival, uma coisa não deve ser esquecida: a saúde da sua gengiva. Que tal algumas dicas de como você pode cuidar dela da melhor forma possível? Veja que hábitos são importantes na hora de deixá-la bem saudável:

- Alimentação rica em vitamina C, alimentos fibrosos e cálcio;
- Escovar os dentes corretamente e de maneira suave;
- Em caso de gengivite, procurar tratamento imediatamente a fim de evitar uma possível evolução para periodontite;
- Não esquecer de passar o fio dental para eliminar os restinhos de alimentos que ficarem presos entre os dentes;
- Usar enxaguante bucal para proteger ainda mais a sua saúde bucal.

Mais Matérias: Gengiva
Gengiva inchada e sangrando após o uso da escova de dentes elétrica: preciso interromper o uso?
Gengiva
Gengiva inchada e sangrando após o uso da escova de dentes elétrica: preciso...
Você notou a gengiva inchada e sangrando depois de usar a escova de dentes elétrica? Isso pode ser um...
com a participação de:
Rhianna Barreto
CRO-RJ:37448
A escova de dentes elétrica ajuda no tratamento da gengivite? Entenda os benefícios desse produto de higiene bucal
Gengiva
A escova de dentes elétrica ajuda no tratamento da gengivite? Entenda os benefícios...
Por qual motivo você escova os dentes? Apenas por ser uma obrigação ou para que o seu sorriso...
com a participação de:
Caroline Malavasi
CRO /RJ 38947
Doenças bucais, como a gengivite, podem prejudicar o tratamento do coronavírus?
Gengiva
Doenças bucais, como a gengivite, podem prejudicar o tratamento do coronavírus?
Gengivite, periodontite, cárie...  Essas doenças bucais são um verdadeiro perigo para...
com a participação de:
Rhianna Barreto
CRO-RJ:37448
Gengiva inchada e sensível durante o período menstrual: 3 maneiras de aliviar esses incômodos
Gengiva
Gengiva inchada e sensível durante o período menstrual: 3 maneiras de aliviar esses incômodos
A sua gengiva está inchada e bastante sensível, e esses sintomas coincidiram com o seu período menstrual? A verdade é que, esses sinais, embora pareçam muito com os da gengivite , acabam sendo bem comuns durante a menstruação, devido a alteração hormonal da mulher ao longo ou no...
O que é bom para desinflamar a gengiva? Dentista revela 7 tratamentos eficazes para gengivite
Gengiva
O que é bom para desinflamar a gengiva? Dentista revela 7 tratamentos eficazes para...
Além dos dentes, a gengiva é uma parte da arcada dentária que guarda muita sensibilidade. Esse...
com a participação de:
Uila Ramos da Silva
CRO-PE 10.380
Escaneamento intraoral: o que é? Para que serve? Conheça mais sobre essa tecnologia na odontologia
Gengiva
Escaneamento intraoral: o que é? Para que serve? Conheça mais sobre essa tecnologia na...
A tecnologia e a odontologia andam lado a lado. As novas técnicas podem ser usadas para tratar uma...
com a participação de:
Rhianna Barreto
CRO-RJ:37448