Muita gente não vê a hora de chegar esse momento, outros já não gostam nem de pensar na ideia. A verdade é que a extração do siso sempre divide opiniões. Entretanto, existem casos que não há escolha, o siso deve ser extraído pelo bem da sua saúde bucal. A necessidade da cirurgia pode acontecer por motivos diferentes, desde o início de um tratamento ortodôntico até a posição em que o dente nasceu. Para descobrir a hora certa de procurar ajuda e esclarecer o problema, convidamos o cirurgião-dentista Pablo Pause.

Os primeiros sinais do siso

Normalmente, quando os sisos começam a nascer, o paciente sente muito incômodo na região. Até aí tudo bem, os dentistas consideram essa reação natural. Mas quando os sintomas permanecem depois que os dentes já estão para fora, é sinal de que a cirurgia será necessária. “As indicações para extração de terceiros molares são processos de dor, inchaço recorrente e infecção”, explica o profissional. Muitas vezes o processo de inflamação ou infecção na gengiva é um reflexo da higiene bucal incorreta. Se o dente estiver mal posicionado na arcada, fica mais difícil fazer a limpeza daquela região. O resultado disso é o acúmulo de placa bacteriana.

Outros motivos que levam à extração

A retirada do dente do juízo também pode significar a necessidade de um tratamento ortodôntico ou até mesmo doenças periodontais. Pablo esclarece que neste caso são chamadas de extrações profiláticas. “Elas são indicadas no caso do elemento acabar comprometendo o segundo molar adjacente”. No caso da doença periodontal, o paciente pode sofrer muitos incômodos constantes. O mesmo pode acontecer caso o siso esteja passando por cárie, pericoronarite, lesão periodontal e até mesmo processos de comprometimento endodôntico.

Nem sempre o siso precisa ser extraído

Em algumas situações o siso pode permanecer. O cirurgião explica que se o dente não estiver incomodando e encontra-se bem posicionado na arcada, sem comprometer a bochecha ou os dentes vizinhos, a extração é vetada. A única preocupação do paciente será tratá-lo com muito cuidado e higiene bucal. Tenha uma escova com cabeça pequena para alcançar os cantinhos da boca em que o siso fica e não se esqueça de passar o fio dental na região.