Ele está entre 25% e 50% das mulheres e metade dos homens do mundo todo. Pode ser transmitido através do contato sexual sem proteção, compartilhamento de objetos e se tornou um fator de risco para o desenvolvimento acelerado de câncer. O HPV bucal é uma doença infectocontagiosa provocada pelo vírus papiloma humano. O problema pode ser identificado através do autoexame oral, tratado e prevenido. O Sorrisologia e a patologista Dulce Helena Cabelho ensinam o passo a passo de como manter seu sorriso longe do HPV.

Características do HPV bucal 

A profissional descreve como a doença é apresentada. "Por pápulas ou nódulos verrucosos, ásperos, indolores com lesões únicas ou múltiplas, que podem aparecer em qualquer região". Mas para identificar esse estado é importante ficar atento ao seu universo bucal. Praticar o autoexame e ir às consultas odontológicas regularmente são hábitos importantes para um diagnóstico precoce.

Formas de transmitir a doença

"A forma de contágio é, na maioria das vezes, através de relacionamento sexual sem proteção", atenta Dulce. Porém, também pode ser adquirido por contato direto com o vírus através de objetos pessoais infectados, como toalhas, roupa íntima e banheiros com péssimas condições de limpeza. Uma curiosidade é que a transmissão do HPV acontece com mais frequência nas grandes cidades, pois os hábitos costumam ser um pouco diferentes. 

Prevenção sempre em primeiro lugar

Para não dar vez a essa doença, é importante dar prioridade às medidas preventivas. A patologista bucal dá o primeiro recado. "Relacionamentos sexuais com proteção sempre". Existe disponível vacinas de proteção para inocular e prevenir as diversas formas clínicas de HPV. Também é essencial não compartilhar toalhas, roupas íntimas e manter hábitos saudáveis de higiene pessoal e bucal, bem como manter o sistema imunológico em equilíbrio.

O melhor tratamento 

Se você perceber qualquer sintoma do HPV no dia a dia, a melhor atitude é procurar um estomatologista ou patologista bucal e tratar o problema o quanto antes. "O tratamento deve ser feito através da remoção cirúrgica das lesões bucais e manutenção do sistema imunológico para diminuir a possibilidade de recidivas". Não tenha medo de descobrir a doença. O diagnóstico precoce é a melhor forma de cura e evita as chances da doença se transformar em um câncer. 

Siga o passo a passo para viver sem HPV

1) Faça o autoexame bucal e visite seu dentista regularmente. Essa atitude deixa sua boca longe do vírus e de várias bactérias causadoras de doenças bucais.

2) Previna-se do HPV fazendo sexo com proteção e não compartilhe objetos, como toalha, talheres e roupas íntimas.

3) Mantenha hábitos saudáveis de higiene bucal e pessoal. 

4) Estabilizar seu sistema imunológico mantendo uma alimentação saudável também é importante.

5) Qualquer sinal da doença procure um estomatologista ou patologista bucal para o tratamento correto e precoce.