A sensibilidade dentária é um problema muito comum e pode acontecer em crianças, adolescentes e adultos de todas as idades. Normalmente ela surge como uma dor ao mastigar ou no incômodo ao comer e beber algo quente, frio ou ácido - e até mesmo doces. O problema é provocado por um desgaste na estrutura do dente, que pode ser causado por cárie, força excessiva durante a escovação, retração gengival, entre outros. Conversamos com a odontopediatra Sofia Cabaleiro para entender como as crianças desenvolvem esse problema e o que fazer para identificar, tratar e prevenir.

Crianças também podem desenvolver sensibilidade nos dentes. Veja algumas causas para o problema!

O dente é composto por três camadas: esmalte, dentina e polpa. Quando a segunda camada é atingida, seja por cárie, erosão ou outro motivo, pode gerar uma sensibilidade. A sensibilidade dentária é normalmente uma dor causada pelo desgaste da estrutura dentária, podendo esse incômodo ser tolerável ou intenso dependendo da causa.

De acordo com a dentista, as causas para sensibilidade podem ser várias: cáries, força de escovação excessiva, fratura dental, retração gengival (diminuição da gengiva que cobre o dente), hipoplasia de esmalte (má formação da estrutura dental), erosão (causada por acidez), restaurações desadaptadas. “Todas essas situações são possíveis de ocorrer na dentição decídua (dente de leite), pois a estrutura do dente de leite é a mesma do dente permanente”, afirma a dentista.

Como identificar a sensibilidade dentária em criança: pais devem ficar atentos às reclamações de dor

Não é tão fácil saber quando os pequenos estão com dor de sensibilidade nos dentes, já que muitas vezes eles têm dificuldade de relatar o problema, principalmente quando está em fase inicial. Por isso, a profissional alerta aos pais para alguns sinais comuns: “Quando algo incomoda, a criança evita mastigar do lado afetado, reclama ao escovar ou ao comer, evita alimentos gelados”, diz. A dica é prestar atenção na mastigação e nos hábitos de higiene bucal dos pequenos. Além disso, os pais devem auxiliar no monitoramento da escovação e, se notarem algo diferente, procurar ajuda de um profissional. A visita regular ao dentista, sobretudo, é a melhor forma de prevenção.

Visitas regulares ao dentista ajudam a prevenir a sensibilidade e outros problemas bucais

Visitas regulares ao consultório dentário é a melhor forma de prevenir a sensibilidade e outros problemas bucais, por isso, recomenda-se o agendamento a cada 6 meses para uma revisão da saúde bucal das crianças e adultos. A escovação em dia, após cada refeição e especialmente antes de dormir é outro ponto de alerta para os pais. Assim como o consumo excessivo de doces e alimentos ácidos, que podem provocar cárie, sensibilidade e outros problemas bucais, devem ser repensados na alimentação e, quando possível, evitados. No caso da sensibilidade dentária na criança, se a origem do problema for má formação do esmalte dentário, a dentista recomenda procurar ajuda de um profissional para que seja traçado um plano de tratamento mais adequado para a criança.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Sofia Cabaleiro - Endodontista
Belo Horizonte, MG
CRO-MG: 34919