Periodontite e doenças gengivais são complicações que todos podem ter se não praticarem uma boa higiene bucal. Mas para quem tem diabetes o problema é maior, como explica o periodontista Sérgio Siqueira. “Diabetes é um distúrbio crônico do metabolismo, caracterizado pela utilização ou produção deficiente de insulina, resultando em hiperglicemia, nível maior de açúcar no sangue, e subsequentes complicações sistêmicas, inclusive bucais”. O Sorrisologia vai mostrar como passar por cima desse problema e manter seu sorriso saudável e seguro.

A periodontite é a maior inimiga bucal para o diabético

Um risco para qualquer universo bucal, a periodontite acaba sendo um problema ainda maior para quem tem diabetes, já que a doença afeta a resposta imunológica do organismo. "A periodontite acontece 3 vezes mais nos pacientes portadores de diabetes descontrolado, pois, este indivíduo, quando esta com índices glicêmicos altos diminui a capacidade de resposta imunológica e seu organismo não responde bem às invasões bacterianas que ocorrem todo o tempo nos tecidos da cavidade bucal". O especialista também lembra que não controlar essa síndrome pode levar à perda dos dentes. "Também pode afetar o processo de osseointegração que é o processo de cicatrização após a colocação de implantes".

O problema deve ser controlado

Para passar por qualquer procedimento odôntológico, o paciente com diabetes precisa estar em dia com sua saúde. "O controle do diabetes deve ser acompanhado regularmente por um endocrinologista e junto ao médico, o periodontista pode intervir com segurança", diz o profissional que garante total eficiência do tratamento dentário. "Já foi comprovado cientificamente que quando um paciente trata a doença periodontal, ajuda no controle da glicemia, assim como os exercícios físicos ou a alimentação controlada".

Escova com cerdas macias limpa e massageia

Uma boa higiene mantém a boca saudável, mas deve ser feita de forma correta e com indicação profissional. "O uso de escova adequada, uma técnica correta de escovação, uso do fio ou fita dental e enxaguante bucal devem ser indicados e supervisionados por um periodontista ou técnico de saúde bucal". Quer uma ajuda na sua escovação? Então confira toda a maciez da escova antibacteriana com cerdas flexíveis. Este modelo possui um sistema que impede o crescimento das bactérias na sua escova de dentes por até 90 dias. Mas, claro, sem deixar de remover a placa bacteriana entre os dentes. Ela também possui estimuladores de borracha que dão uma gostosa massagem nas gengivas. Perfeito, né?

Visite seu dentista regularmente

A melhor forma de evitar essas doenças bucais é consultando seu dentista com frequência. Sérgio avisa que a doença periodontal, diferente da cárie, não dá "alarmes" e que seu quadro só pode ser notado pelo paciente ou pelo clínico geral quando estiver bem avançada e os sinais vierem à tona, como mudança da posição dos dentes, retração de gengival, mal hálito, entre outros. Não adie a consulta. "Quando diagnosticamos uma patologia precocemente o tratamento costuma ser melhor, ou seja, menos custoso, menos invasivo e mais rápido", concluiu.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Sérgio Siqueira Júnior - Especialista Periodontia e Implantologia
São Paulo - SP
CRO-SP: 50346