Cárie: quem nunca ouviu falar? A doença bucal mais conhecida é muito comum até os dias de hoje. Nesse quadro, são formados orifícios e lesões nos elementos dentários e, ao ser detectada, deve ser tratada por um profissional o mais rápido possível, evitando maiores complicações. Entre os seus sintomas está dor e sensibilidade, que logo podem ser percebidas trazendo bastante desconforto. Entretanto, será que o quadro pode oferecer riscos, além dos prejuízos provocados à saúde bucal? O dentista Max Ferreira esclarece essa questão.

Açúcares e falta de higiene são os principais vilões

A cárie é uma doença bucal que pode ser causada pela união de três fatores: placa bacteriana, dieta rica em açúcar e uma má higiene bucal. “As bactérias da placa, nativas da cavidade bucal, usam como fonte de energia os açúcares provenientes da dieta e formam ácidos”, explica o dentista. Quando a higiene bucal não é praticada corretamente, ou seja, não há a remoção da placa bacteriana, esta vai se tornando cada vez mais danosa e agressiva aos dentes.

Fique atento aos sinais da cárie!

Existem sinais bem claros de que você está com cárie. É importante ficar atento a eles para buscar um profissional e começar o tratamento o mais cedo possível! Segundo Max Ferreira Jr, esse quadro se inicia como uma "mancha branca", sinal da ação dos ácidos da placa bacteriana sobre o esmalte dos dentes.

“Com o passar do tempo, caso não seja diagnosticada, torna-se uma cavidade e sua coloração passa a ser mais escurecida”, completa. Começa, então, uma sensibilidade no dente afetado, principalmente em relação à temperatura e à mastigação. Com o tempo, essa sensibilidade pode virar uma dor insuportável devido à proximidade ao nervo do dente.

A cárie pode provocar outras doenças?

Esse mal, caso não tratado, pode evoluir e atingir o nervo do dente. “Ao atingir o nervo, as bactérias presentes na cavidade bucal podem ganhar a corrente sanguínea e se instalar em vários tecidos”, explica. Essa invasão bacteriana pode levar a doenças cardíacas, pneumonias, e até mesmo oferecer riscos à integridade do tecido nervoso ao alcançar o cérebro. Portanto, é importante ficar atento e tratar essa doença o mais rápido possível!

Alimentação equilibrada e higiene para evitar a doença

Apesar de ser uma doença cheia de riscos, sua prevenção é bastante simples. “Você consegue se prevenir contra a cárie com hábitos de higiene regulares e disciplinados, evitando que a placa bacteriana se torne cada vez mais perigosa”, esclarece o profissional. Escovação após as refeições, uso diário do fio dental e visitas regulares ao dentista devem fazer parte de uma rotina saudável.

Quando o dente já está acometido pela doença, além do reforço na higienização, deve-se realizar a restauração das cavidades de cárie. “Isso levará a diminuição no número de bactérias da cavidade bucal e reduzirá consideravelmente a ocorrência de infecções secundárias que possam surgir devido a um foco de cárie inicial”, finaliza.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Max de Aguiar Ferreira - Odontologista
Armação de Búzios - RJ
CRO-RJ :27553