Que a gravidez é um momento lindo na vida de uma mulher que sempre sonhou em ser mãe, isso ninguém duvida. A chegada de um novo membro na família renova as esperanças e traz muitas alegrias. Para que tudo saia como esperado e sem grandes problemas, a futura mamãe procura se preparar e fazer acompanhamentos médicos ao longo dos 9 meses. Será que ela não está esquecendo de nada? A saúde bucal não deve ficar de lado nesse período. O sangramento na gengiva é uma das condições que pode trazer sérios riscos para a saúde da gestante e do bebê. Sendo assim, a odontopediatra Camila Almeida explica as consequências desse sintoma.

Por que a gengiva sangra durante a gravidez?

A gravidez muda completamente o corpo da mulher. E isso não poderia deixar de refletir na saúde bucal. O sangramento na gengiva nesse período é comum por causa da mudança nos níveis hormonais. “Durante a gestação, dois dos principais hormônios femininos - progesterona e estrogênio - atingem graus bastante elevados, aumentando o calibre dos vasos sanguíneos e facilitando o sangramento”, explica a profissional, destacando que, ainda assim, a preocupação com esse sintoma não deve ser desconsiderada.

Principal motivo do sangramento da gengiva é o acúmulo de placa bacteriana


De fato é mais propício a gengiva sangrar durante a gravidez por conta dos hormônios. Mas isso não significa que os hábitos de uma boa saúde bucal não precisa ser revistos nessa época. “Não podemos atribuir a culpa somente aos hormônios! O fator principal do sangramento da gengiva é o acúmulo de placa bacteriana”, ressalta Camila. Percebe a importância de uma boa limpeza oral nessa fase tão linda da maternidade?

Higiene bucal no cotidiano das gestantes

Sabemos que o dia a dia de uma futura mamãe fica super atribulado, e ninguém espera que isso vá afetar a limpeza bucal, certo? Na verdade, não é bem assim. “Com outras preocupações em mente, a gestante acaba deixando a higiene oral em segundo plano e aí que problemas mais sérios podem se instalar”. Camila afirma que as consequências que a gravidez traz, como os enjoos, a sonolência e outros sintomas típicos desse período, podem desviar a atenção da mulher de sua rotina de higiene normal.

Riscos do sangramento na gengiva para as futuras mães

A especialista explica que o corpo da mulher está programado para defender o bebê a qualquer custo. “Sendo assim, ele entende que um acúmulo de placa é um risco em potencial e reage de forma ‘exagerada’ a esse estímulo gerando um aumento de volume da gengiva, sangramento gengival e por vezes uma condição chamada Granuloma Piogênico”.

Este problema que Camila menciona é uma lesão inflamatória conhecida popularmente como “carne esponjosa” e nada mais é que uma proliferação de vasos sanguíneos, formando uma lesão multifatorial associada a traumas, irritações locais e pobre higiene bucal. A complicação fica ainda maior porque essa lesão pode durar por todo o período gestacional, necessitando de uma pequena cirurgia para removê-la.

Os riscos que o sangramento na gengiva podem trazer a uma gestante não acabam por aí. Segundo a dentista, existem estudos científicos que associam a periodontite ao parto prematuro e à pré-eclâmpsia (complicação da gravidez em que a gestante desenvolve hipertensão), além do nascimento de bebês de baixo peso. “Por esse motivo o pré-natal odontológico é tão importante para a saúde materna e infantil”, finaliza.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Camila de Almeida Araujo - Especialista em Odontopediatria e Odontologia para Bebês e Gestantes
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 25804