Você já ouviu falar em hipoplasia? É uma doença que afeta a formação dos tecidos de diversas partes do corpo, como o coração, o cérebro e até mesmo o sorriso. Quando este problema atinge a saúde bucal, o seu maior alvo é o esmalte dentário, parte externa protetora dos dentes e também é conhecida como o tecido mais mineralizado que temos. A partir daí, várias alterações começam a surgir. E ainda, o quadro é uma possível abertura para outros problemas bucais, já que seus dentes estão ficando desprotegidos. Para explicar como a hipoplasia dentária age, suas principais formas de tratamento e prevenção, convidamos a patologista bucal Beatriz Venturi.

Como descubro a hipoplasia dentária?

Existem várias causas para esse tipo de hipoplasia, mas tudo pode começar com alguns problemas bucais ou que afetam outras partes do organismo durante o período de desenvolvimento dentário - que acontece quando o paciente ainda é criança. De acordo com a especialista, os motivos mais comuns são a falta de vitaminas, febre durante a infância, trauma ou cárie no dente de leite e até mesmo o excesso de flúor, como acontece com a fluorose. É possível perceber quando a doença está instalada. "Normalmente por queixa estética do paciente, sendo confirmado pelo exame clínico do cirurgião dentista", explica. 

Veja os principais sintomas da hipoplasia

Os sintomas do quadro de hipoplasia acabam variando bastante de intensidade. "Eles podem afetar um dente ou um grupo, se apresentar como manchas brancas/acastanhadas mais discretas ou marcantes", descreve a profissional. Quando esses manchamentos são maiores, podem ser vistos pelo próprio paciente. Se o seu sorriso apresenta alguma característica parecida, vá ao dentista para garantir o diagnóstico do problema. Assim, você pode dar logo início ao tratamento ideal para cuidar da hipoplasia. Não deixe a sua saúde bucal para depois. 

Previna-se da hipoplasia com bons hábitos

Para ficar longe de problemas com a hipoplasia dentária, Beatriz garante: "A melhor prevenção é adotar uma alimentação saudável e visitar o seu dentista periodicamente". Consultar esse profissional com frequência é muito importante para evitar qualquer doença bucal. Lembre-se que, além disso, é preciso praticar uma higiene bem caprichada para manter a saúde bucal, pois até uma cárie dentária é capaz de provocar a hipoplasia. 

Como tratar o quadro de hipoplasia dentária?

As opções de terapia vão depender da gravidade do doença. "Várias técnicas restauradoras podem ser empregadas. Mas lembre-se que o plano de tratamento deve ser feito em conjunto com o seu dentista, avaliando custo-benefício e a necessidade individual de cada um", afirma a profissional. Por isso, se você perceber algo estranho nos seus dentes, não perca tempo e procure um especialista no assunto. 

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Beatriz Venturi - Estomatologista
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 25916