Os dentes do siso - também conhecidos como “dentes do juízo” - são os últimos molares da arcada dentária permanente a nascerem, sendo 2 na arcada superior e 2 na arcada inferior. Como são os últimos dentes a aparecer, é muito comum que, em algum momento da vida, você precise extraí-los, já que nem sempre há espaço suficiente para eles na sua boca. Mas embora o processo de remoção dos sisos seja um pouco desafiador, principalmente por causa do pós-operatório, com algumas dicas é possível passar por esse momento de maneira bem tranquila. Conversamos com o Dr. André Alvim, especialista em periodontia, e reunimos quatro coisas que você precisa saber nesse momento. Confira!

1. É sempre necessário remover os dentes sisos?

Se você sente nervoso só de pensar em remover os sisos, é importante lembrar que esse procedimento nem sempre é necessário. Em alguns casos, os dentes têm espaço na arcada para nascer sem afetar a posição dos demais. Além do mais, também há casos de pacientes que nascem sem eles. Entretanto, quando os sisos estão aparecem, alguns fatores podem contribuir para que a cirurgia de extração seja indicada, como o especialista destaca: 

• Falta de espaço para que ocorra a erupção dos sisos

• Presença de infecção que envolva uma grande parte do dente ou do osso adjacente

• Incapacidade de higiene adequada

• Indicações protéticas e ortodônticas

2. Como é feita cirurgia de extração dos sisos e o pós-operatório

Se os sisos nasceram e o dentista recomendou a remoção, não precisa ficar nervoso. A cirurgia é simples e na grande maioria das vezes é possível fazer a extração de todos eles em uma única sessão. O tempo do procedimento, porém, pode variar, já que vai depender muito da posição dos dentes na arcada do paciente.

Já o pós-operatório nem sempre é fácil e algumas complicações podem acontecer dependendo da técnica utilizada, como dor, inchaço e sensibilidade. Alguns cuidados, no entanto, ajudam a minimizar as dificuldades depois da cirurgia. “É importante higienizar a área operada com uma escova macia, fio dental, pouca pasta e usar um cotonete embebido com enxaguante bucal à base de clorexidina sem álcool”, recomenda André. Não se esqueça também de seguir à risca a medicação recomendada pelo dentista.

3. O que muda na alimentação após a retirada dos sisos?

A alimentação é um dos hábitos que deve ser alterado depois da extração dos dentes do siso. “É preciso evitar alimentos quentes nos dois primeiros dias, pois podem remover o coágulo da cavidade e causar infecções”, alerta André. “A dieta deve ser líquida ou pastosa, fria ou na temperatura ambiente como as vitaminas.” O sorvete, por exemplo, é uma ótima forma de seguir essas regras e ainda aliviar o inchaço do procedimento!

4. Fumar e beber pode ser prejudicial depois de remover os sisos?

Quem fuma ou costuma beber precisa dar um pausa nesses hábitos depois de remover os dentes do siso. “Após a extração, a ferida do pós-cirúrgico não pode ficar exposta a substâncias tóxicas presentes no fumo e no álcool”, explica André. “O calor excessivo causado pelo cigarro pode causar também hemorragias, e o álcool pode interagir com a medicação e causar efeitos colaterais.”

Principais cuidados após a retirada dos sisos

• Compressas com gelo podem ser ótimas alternativas para aliviar a dor e o inchaço na região

• Dieta líquida e pastosa, como sucos naturais e sopas. Alimentos quentes devem ser evitados já que podem prejudicar a cicatrização

• Não esqueça de realizar a higiene bucal devidamente

• Evite fumar e consumir bebidas alcoólicas

• Uma semana após a extração do siso, é importante visitar o dentista que, além de retirar os pontos, vai conferir se a cicatrização ocorreu sem complicações

 

Este artigo tem a contribuição do especialista:
André Alvim - CRO-RJ 24039
Especialista em Periodontia pela Odontoclínica Central da Marinha
Rio de Janeiro - RJ

Originalmente publicada em 22/05/2019
Atualizada em 11/02/2020