Você já deve ter ouvido falar em restauração dentária (ou dental) e talvez nunca entendeu exatamente para que ela serve. Se você ainda não precisou passar por uma, ainda bem! Basicamente, ela é indicada na fratura de um ou mais dentes. Para não deixar marcas na sua cavidade bucal, a técnica é indicada. “Restauração dentária é um procedimento que visa reconstruir o dente que sofreu algum dano, seja por cárie ou fratura, devolvendo assim as características do mesmo”, define o dentista Rodrigo Alvarenga Ferreira da Costa. Para entender mais sobre a técnica e em quais casos ela é indicada, veja os esclarecimentos do profissional sobre o procedimento.

Veja em quais casos a restauração dentária é indicada

Segundo o dentista, a restauração dentária é capaz de restabelecer a saúde bucal para os casos que passaram por danos. “As restaurações são indicadas em casos onde houve doença cárie, fraturas, ou alterações para melhorar forma e função dos dentes”, orienta ele. Em quadros de doença de cárie, o procedimento, após remover o tecido cariado, restaura o dente atingido. Já quando há fraturas, o tratamento consegue devolver ao paciente as funções e estética do sorriso.

Existem diferentes tipos de restauração dentária

Ter problemas no sorriso afetam diretamente a autoestima do paciente. Além disso, a falta ou lesões de algum elemento dentário são um perigo para as funções dessa parte do corpo, como a mastigação por exemplo. Pensando nisso, a restauração dentária pode vir como uma solução para esses quadros. Para realizar a melhor opção do procedimento, o odontologista avaliará a cavidade bucal e o quadro em geral. Assim como caracteriza o profissional, existem três formas:

- Restauração dental direta: “onde é realizado diretamente no consultório dentário pelo dentista, podendo ser usados principalmente o amálgama (uma liga de mercúrio, prata, estanho, cobre e zinco), ou resina composta (um material quase igual à coloração dos dentes)”, explica ele;

- Restauração dental indireta: é feito um preparo no dente, moldado e enviado a um laboratório. Lá é confeccionada a prótese dentária e realizado a encomenda. O item pode ser de várias materiais, como ouro, prata, porcelana ou resinas especiais;

- Restauração dental provisória: “são restaurações temporárias, realizadas para se adequar o tratamento por algum tempo curto”, define Rodrigo. Estas podem ser feitas pelo dentista ou pelo laboratório. E ainda, são trocadas depois por um trabalho definitivo.

Qualquer paciente pode realizar a restauração dentária?

Assim como outras opções de procedimento, existem alguns pacientes que não são indicados a realizar a restauração dentária. “O tratamento é contraindicado em casos no qual o paciente tenha conhecimento de alguma alergia ao material restaurador, ou casos onde a manutenção de elemento dentário não é mais indicado”, destaca o profissional.

O odontologista vai fazer uma análise do quadro e encaminhar a melhor opção de tratamento, seja esta ou outra mais adequada ao caso. Além disso, é importante ressaltar que é preciso seguir alguns cuidados com as restaurações dentárias, como a manutenção do procedimento. Para isso, o paciente deve manter as consultas de revisão regulares com o dentista. E, para completar, qualquer dúvida é só conversar com ele sobre o assunto.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Rodrigo Alvarenga Ferreira da Costa - Cirurgião-dentista e especialista em Ortodontia e Ortopedia, Implantodontia e Prótese sobre Implante
Resende - RJ
CRO-RJ 37701