Um diagnóstico de cárie nunca é bem recebido. As dores já eram sentidas, mas e o medo de poder perder um dente? Esta é uma situação terrível e que certamente ninguém gostaria de passar. Além da cárie, outros fatores também podem estar relacionados à perda dentária - total ou parcial -, mas a boa notícia é que isso pode ser facilmente resolvido com a técnica da restauração dental. Ela pode ser de vários tipos, e a especialista em ortodontia Erika Abreu explica o que você precisa saber sobre cada um deles.

O que é uma restauração dental?

A restauração nada mais é do que um procedimento utilizado para reconstruir partes do elemento dental que foram danificadas. Segundo Erika, esse tipo de processo normalmente é indicado para substituir parte ou todo o dente que foi perdido por cárie ou até mesmo por fraturas, devolvendo não apenas a parte estética a ele, mas também a funcional. “É um material utilizado para substituir um dente ou parte dele que não esteja saudável ou esteja fraturado”, explica a especialista.

Conheça os tipos de restauração dental

Antes de realizar este procedimento, é bom saber exatamente quais são as opções oferecidas por ele. De acordo com a especialista, existem pelo menos quatro tipos de restauração que merecem destaque.

Restauração de amálgama: este tipo conta com a coloração metálica, possui alta durabilidade e a questão estética é deixada um pouco mais de lado. Processo rápido e prático de ser executado.
• Restauração de resina: o procedimento é mais pensado na parte estética, porém requer maiores cuidados na execução e manutenção da mesma. O processo é feito aos poucos, por incrementos que dão forma a parte do dente perdida.
• Restauração em bloco ou coroa de porcelana: este tipo de restauração é usada normalmente quando a perda do dente é maior que o dente remanescente, sendo bastante estética. O processo é feito em um laboratório, sendo que a restauração é cimentada no dente.
• Restauração metálica em bloco ou coroa: idêntica à de porcelana, porém menos estética por causa da sua aparência metálica.

Alguns cuidados são necessários

Após passar por um procedimento como esse, o que o paciente mais deseja é manter aquele resultado por muito tempo. Isso é totalmente possível quando as orientações médicas são seguidas corretamente, e isso inclui principalmente manter uma boa rotina de higiene bucal. Até mesmo porque, caso ela não seja feita de maneira adequada, as chances de uma recidiva de cárie são bem altas - afinal, as monstrinhas se propagam justamente no ambiente sem limpeza. Além disso, vale lembrar que o acompanhamento do dentista é fundamental no processo para garantir a durabilidade com a manutenção. “As restaurações de resina pigmentam com mais facilidade, então recomendamos evitar consumo de alimentos muito pigmentados para que ela se mantenha mais tempo com a cor que ela foi executada”, aconselha.

Este artigo tem a contribuição da especialista:
Erika Abreu - Especialista em Ortodontia formada pela Universidade Veiga de Almeida, é Mestre em Reabilitação Oral e CEO do Consultorio Boutique.
Rio de Janeiro, RJ
CRO-RJ: 33079