O refluxo acontece quando o suco gástrico do estômago volta para o esôfago. No momento que isso acontece, o trato alimentar, ou seja, os tecidos do esôfago, ficam irritados. Ao passo que isso se torna recorrente, configura-se um caso da doença do refluxo gastroesofágico. Mas o que isso tem a ver com o sorriso? Tudo! Acontece que se o suco gástrico atinge a boca, ele pode causar uma série de complicações e problemas bucais. A estomatologista Liana França indica o que pode acontecer e como contornar o caso.

Pacientes com refluxo apresentam maior disposição a problemas bucais?

Sim! Pacientes que têm a doença do refluxo gastroesofágico estão mais propensos a apresentar problemas bucais. Isso porque o suco gástrico é extremamente ácido e, portanto, prejudicial se entrar em contato com os dentes. “Os pacientes com refluxo podem apresentar erosões ácidas nos dentes, boca seca, halitose e boca amarga”, comenta Liana. Esses e outros problemas são comuns para quem apresenta o quadro. Explicamos abaixo como são causados.

Possíveis problemas bucais influenciados pela erosão

O p.H normal da boca varia entre 6.8 e 7.2. Com o constante contato ácido entre os sucos e a saliva, o p.H também se torna ácido e varia entre 1.2 e 3.0. Assim que isso acontece, ocorre também uma diminuição brusca da salivação e o paciente passa a dissolver, inconscientemente, cálcio e fosfato do dente, caracterizando uma erosão dental. Aos poucos, os dentes vão se tornando mais finos e fracos. Se o paciente não seguir exatamente as indicações profissionais, corre o risco de perder a raiz do dente.

Os ácidos também podem causar uma inflamação das glândulas salivares. Então, além da diminuição de salivação, a acidez reduz ainda mais o fluxo de salivas e a quantidade dela. Acontece, assim, um caso de xerostomia, ou seja, boca seca. Esse quadro pode ainda causar cáries, facilitar o aparecimento de fungos, como o da candidíase bucal, e também gerar halitose ou doenças gengivais. Tudo isso apenas pela carência da saliva.

O tratamento pode envolver ajuda odontológica e de outras especialidades

O tratamento da doença é muito importante para não ter chance de apresentar os problemas bucais e, ao mesmo tempo, cuidar dos refluxos, também muito prejudiciais à saúde geral. Liana aconselha a visita imediata ao médico especializado, como um gastroenterologista. “Para resolver o refluxo é necessário consultar um médico para identificar as causas e ser adequadamente tratado”, comenta. O tratamento envolve cuidados específicos ao caso e, quase sempre, o uso de antiácidos.

Depois de resolvido, o paciente deve ainda ir ao dentista para também verificar sua saúde bucal. Assim, ele poderá cuidar de quaisquer prejuízos causados pelo refluxo e ter o atendimento voltado às suas necessidades. O profissional também poderá dar as recomendações para que o paciente mude seu estilo de vida e possa não ter mais reincidências de refluxo.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Liana França Araújo - Estomatologista e Mestre em Patologia Bucal
Niterói - RJCRO-RJ: 19174