Poucos sabem, mas a saliva é um dos maiores aliados da saúde bucal! Sempre presente, ela pode, até mesmo, auxiliar na fala e lubrificar os tecidos orais. Uma de suas importantes funções é a limpeza superficial que realiza na cavidade oral. Nesse processo, a saliva elimina partes de resíduos alimentares e outras bactérias que ficam nos dentes e consegue também evitar o acúmulo da placa bacteriana, um primeiro estágio de muitos já conhecidos problemas bucais. Para explicar melhor como isso acontece, a cirurgiã-dentista Gabriella Fávaro esclarece o processo.

A saliva ajuda na eliminação da placa bacteriana

Todos os dias, microrganismos passam pela boca, incluindo alimentos. Aos poucos, esses pequenos agentes vão se acumulando na região, junto aos restos alimentares, cobrindo os dentes. Se o paciente deixá-los lá, eles se proliferam, formando a placa bacteriana. É aí que a saliva entra. “Ela possui um papel importante na limpeza e manutenção da cavidade oral, removendo restos alimentares aderidos ao dente”, explica a profissional. Além disso, as substâncias dela são próprias para impedir esse acúmulo. “Ela possui minerais que diminuem a porosidade dos dente e, assim, a adesão dessas bactérias”, completa. Mas vale lembrar que o fluído não substitui de forma alguma as rotinas de higienização, incluindo a escovação e o uso do fio dental.

Além disso, um paciente com uma produção comum salivar também consegue notar outros benefícios. “O fluído é importante na saúde bucal por impedir que o dente fique frágil, com a remineralização do esmalte dentário, por lubrificar e limpar os tecidos orais e também por conter anticorpos que atacam bactérias e vírus nocivos presentes na boca”, comenta. Essa substância também faz muita diferença para a saúde geral. “Ela inicia a digestão de alimentos, com suas enzimas e também deixa o bolo alimentar pastoso, facilitando a deglutição”, explica.

Por que pacientes com pouca saliva têm mais placa bacteriana?

A xerostomia é o quadro representado pela boca seca. A doença pode acontecer sempre que o paciente tem uma diminuição na produção salivar, sendo mais comum entre pacientes já na terceira idade. Pessoas que sentem muita vontade de beber água ou dificuldade em engolir alguns alimentos devem se consultar com o dentista para analisar a quantidade presente do fluído. Acontece que, sem ele, a boca fica mais suscetível para a maioria dos problemas bucais, sendo uma ótima porta de entrada para essas bactérias. Dessa forma, o ideal é recorrer à ajuda profissional e também aos cuidados de uma rotina higiênica de limpeza bucal.

Como tratar o acúmulo da placa bacteriana?

Na maioria dos casos, apenas mudanças de hábitos da higienização são suficientes. “A escovação regular após as refeições com uma escova de dente macia, mais o uso do fio dental para limpar onde a escova não alcança e enxaguantes bucais, sem álcool, ajudam a prevenir a formação da placa e em alguns casos até removê-la”, explica. Em situações mais sérias, em que o problema bucal já está avançado, o tratamento pode ser um pouco mais complexo. “Quando há grande quantidade de placa bacteriana aderida na superfície dental pode ser necessária uma profilaxia mais completa, removendo toda placa bacteriana, inclusive dos locais com maior dificuldade de higienização”, acrescenta.

Como aumentar a produção de saliva?

Já o tratamento da boca seca também envolve a ajuda profissional. Mas podem ser feitas algumas mudanças para o paciente aumentar a produção salivar. “Evitar respirar pela boca, evitando ressecamento, utilizar sprays de saliva artificial para umedecer a boca, comer gomas de mascar ou balas, sem açúcar, para estimular o fluxo salivar e ingerir uma maior quantidade de água ou bebidas, sem açúcar, para se manter hidratado”, finaliza.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Gabriella Fávaro Sbrogio - Cirurgiã Dentista e ortodontista
São José do Rio Preto - SP
CRO: 124-948