O tratamento ortodôntico está longe de ser um mar de rosas. Além dos cuidados gerais que se deve ter com o aparelho, principalmente no que diz respeito a higiene local, outras questões acabam entrando no jogo, como a alimentação, por exemplo. Será que determinados alimentos devem ser evitados durante o procedimento? E comer chiclete, será que é uma boa ou a prática oferece algum risco? Saber sobre o que pode ou não fazer é essencial para que o tratamento funcione e traga resultados satisfatórios para o paciente, por isso a especialista em ortodontia Daniele Haller conversou com o Sorrisologia e tirou as principais dúvidas quanto a isso.

Quanto tempo dura o tratamento ortodôntico?

Essa é uma questão que pode provocar bastante ansiedade, principalmente naquelas pessoas que não veem a hora de tirar as pecinhas da boca. Contudo, como o tratamento depende de diversos fatores e da gravidade de cada caso, o tempo de duração pode variar. Segundo a especialista, alguns muito simples levam cerca de 6 a 12 meses enquanto outros bem mais complexos podem levar até 36 meses ou mais. Mas não precisa se desesperar, ok? O ideal é conversar com o seu dentista e, principalmente, não deixar de realizar o acompanhamento adequado.

Quem usa aparelho pode fazer raio X?

De acordo com Daniele, pacientes durante o tratamento ortodôntico não possuem nenhum impedimento para fazer exames de raio X. Ao contrário da ressonância magnética, um procedimento que requer que o indivíduo não possua nenhum tipo de metal espalhado pelo corpo, o raio X não apresenta nenhum perigo ao indivíduo que usa aparelho - o que pode acontecer é que a visualização de alguma região seja mais difícil com o seu uso.

Pacientes que estão realizando o tratamento ortodôntico podem mascar chiclete?

Um docinho às vezes cai bem, e balas e chicletes acabam sendo uma prática opção para quem vive na correria do dia a dia. Mas para quem usa aparelho, o chiclete deixa de ser uma opção e acaba virando um vilão. Isso porque são grandes as chances de a goma grudar no aparelho e dificultar a higienização correta - o que, mais tarde, pode acabar ocasionando em situações nada agradáveis, como as cáries. “No entanto, quem usa alinhadores removíveis não tem esse problema”, conta a especialista.

E fazer clareamento dental?

Mesmo com a imensa vontade de deixar os dentes branquinhos o quanto antes, a especialista indica que o paciente que usa aparelho fixo só poderá realizar o clareamento dental quando o aparelho for removido, ou antes mesmo de sua colocação. “O agente clareador deve cobrir toda a face do dente e se tiver bráquete colado isso não ocorre”, explica. Quanto aos pacientes que usam alinhadores estéticos no lugar do aparelho fixo, o clareamento pode ser realizado em qualquer momento do tratamento utilizando as próprias moldeiras alinhadoras, mas sempre com orientação profissional.

Alimentos crocantes são permitidos?

Assim como os chicletes, os alimentos muito crocantes também podem ser um risco para quem usa aparelho fixo e, portanto, devem ser evitados para que as peças não sejam prejudicadas e o tratamento não seja prejudicado. O mesmo, porém, não se aplica para pacientes que usam alinhadores.

Como realizar a higiene oral durante esse período?

É claro que a higiene também não pode ser deixada de lado nessas horas, e pacientes com aparelho fixo devem redobrar os cuidados durante o tratamento, de acordo com Daniele. Várias ferramentas podem auxiliar nesse momento, conforme ela indica o processo: “Usar escova ortodôntica, escova interdental, fio dental com passa-fio ou fio dental ortodôntico e enxaguante bucal diariamente.”

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Daniele Haller - Cirurgiã-Dentista e especialista em ortodontia e ortopedia funcional dos maxilares
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 25.461