Aos 6 meses de idade começamos a desenvolver os primeiros dentes de leite e só mais tarde, por volta dos 17 anos, que o nosso sorriso fica completo com o surgimento dos sisos. São quatro elementos, um para cada lado da arcada (superior e inferior), que têm a função de mastigar tudo o que você come, principalmente os alimentos mais crocantes. Mas quando um desses molares passa a gerar bastante incômodo, refletindo até em alguns machucados na bochecha, o dentista indica a extração. Por outro lado, fica uma dúvida: a saída de um siso significa que os outros também precisam ser retirados? A cirurgiã-dentista Thalita Costa explica se a cirurgia dos demais dentes é, de fato, necessária.

A evolução dos sisos

De acordo com especialistas, nossa espécie vem evoluindo muito com o passar do tempo. Todo esse avanço significa que os sisos estão desaparecendo do nosso sorriso. “Não precisamos mais de tantos dentes para mastigarmos eficientemente, pois a dieta da população em geral está mais macia e mais cozida do que há séculos atrás”, afirma a odontologista.

O fato é que existem pessoas que não possuem nenhum dente siso, outras que nascem com o número incompleto e algumas com os quatro - o que é um cenário comum para todos os casos. Em qualquer situação, recomenda-se realizar alguns exames radiográficos para se certificar de que não há nenhum dente retido na gengiva, os chamados dentes inclusos, ou com algum cisto envolvido. Ou seja, mesmo se o molar não aparecer, a visita ao dentista é necessária, tá?

Extraí um siso, preciso extrair os outros?

Se você precisou extrair apenas um siso, provavelmente terá que retirar os demais, conforme reforça a profissional. “Pelo simples fato de não haver outro dente oposto para realizar a função mastigatória, se tornando um elemento sem utilidade”. Assim, os dentes que ficaram, se tornam acumuladores de placa bacteriana, o que pode causar cárie, podendo refletir até em problemas na mandíbula durante o fechamento da boca, o que os profissionais chamam de toque prematuro.

A remoção do dente pode ser opcional

Para pacientes que nasceram com os quatro sisos, deve-se avaliar se o tamanho das arcadas comportam tranquilamente os 32 dentes em posição e função. A remoção se torna então, opcional. Para tomar a atitude certa, o paciente junto com o dentista precisa avaliar todo o cenário.  Entretanto, os outros dois molares e os dois pré-molares conseguem fazer a função mastigatória sem nenhuma deficiência.

Os sisos são opcionais quando se trata de remoção, porém, os outros 28 dentes se tornam essenciais para a função mastigatória, da fala, da estética e fechamento adequado da boca. Logo, as remoções desses elementos não são opcionais. "Se a opção for remover um ou mais dos outros dentes, deve-se imediatamente substituí-los por próteses a fim de se manter estável a posição do sorriso", finaliza