A gengivite é marcada pelo inchaço e vermelhidão das gengivas. Uma outra característica que aponta sua presença é o sangramento na hora que o paciente escova os dentes ou passa o fio dental. A periodontite, por outro lado, tem sintomas e riscos ainda mais perigosos, sendo uma segunda fase desta primeira doença. Mas quando que a gengivite pode avançar para uma periodontite? O cirurgião-dentista José Augusto explica melhor as diferenças entre esses problemas bucais.

Gengivite é causada pelo acúmulo da placa bacteriana

A gengivite representa o acúmulo da placa bacteriana, ou seja, a não eliminação de bactérias naturais que residem nos dentes. Esses agentes quando já proliferados, propiciam fases iniciais de outros problemas bucais, como o tártaro ou a cárie. Mas, com esta complicação, acontece da gengiva ficar irritada com a união de restos de comida e das bactérias. Por isso que a prevenção aqui é o melhor remédio. “O paciente pode evitar o aparecimento da gengivite escovando os dentes três vezes ao dia, usando fio dental e fazendo uma boa profilaxia diária para prevenção do problema”, explica o dentista.

A diferença entre gengivite e periodontite está na saúde bucal

A gengivite pode avançar para uma periodontite sempre que o paciente não tiver os cuidados necessários com a primeira doença. Para acabar com o problema inicial, é necessário apenas melhorar a forma de higienização bucal e fazer visitas regulares ao dentista. Caso isso não se concretize, com o tempo, o caso pode avançar e aos poucos piorar.

Periodontite pode causar perda dentária

A periodontite apresenta ainda mais riscos ao paciente, já que ela pode destruir até as raízes do dente. Ela é caracterizada por um sangramento mais recorrente e pela retração gengival, ou seja, quando a gengiva vai diminuindo, deixando o dente mais exposto. Além disso, a perda óssea do dente pode resultar em uma série de problemas. Com o desgaste do osso, as chances de perder o dente são ainda maiores. Se isso acontece, a mastigação do paciente como um todo é também prejudicada, causando problemas no estômago que, por sua vez, resultam em quadros de halitose.

Rever hábitos é uma forma de tratamento para problemas gengivais

O tratamento da periodontite, assim como o da gengivite, pede que o paciente reveja alguns hábitos. Ele deve melhorar sua higiene bucal, sendo necessário assim escovar os dentes com uma maior frequência, passar o fio dental, pelo menos, uma vez ao dia e não deixar de ir às consultas de rotina com os profissionais. As visitas aos dentistas devem ser feitas a cada 6 meses. Já o tratamento único da periodontite pode envolver procedimentos mais complicados. “O paciente deve consultar um cirurgião-dentista para que ele avalie melhor o caso. Em algumas situações, são feitas raspagens, remoção de tártaro, limpeza e uso de medicação”, finaliza o profissional.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
José Augusto Araújo Lopes - Cirurgião dentista, Ortodontista e especialista em Dentística
Niterói - RJ
CRO 40.897