Já desde muito pequenos, os pais precisam seguir os cuidados ideais com a saúde bucal do filho. Cada etapa da vida demanda tipos diferentes de dedicação e atenção. Para que isso ocorra de maneira correta, deve haver o acompanhamento do dentista desde cedo. A época de levá-lo a uma consulta irá depender do desenvolvimento dos ossos da face e dentição, mas uma coisa é certa: essa visita não pode ser negligenciada, independente do momento que será feita. Você sabe qual é a idade correta de visitar o ortodontista? A dentista Sílvia Reis esclarece a importância dessa consulta e os problemas que poderão ser evitados ou solucionados com essa atitude.

A preocupação com a saúde bucal infantil

Não é apenas para os dentes ficarem bonitos, a visita ao consultório do dentista é uma importante forma de ter os cuidados corretos com a saúde bucal desde cedo. A preocupação por parte dos pais com a dentição das crianças é um dos principais impulsionadores para levá-los à consulta. Nesses casos, o indicado é procurar um ortodontista, responsável por cuidar do posicionamento dos dentes e crescimentos dos ossos do rosto.

Chegou a hora de ir à consulta

Assim como é ressaltado pela dentista, entre a faixa dos cinco a sete anos é o momento ideal para levar a criança ao ortodontista. Isto porque é nessa fase que o pequeno entra no processo de troca dos dentes de leite pelos permanentes. O exame clínico e radiográfico são de suma importância para os pequenos dessas idades. “Eles permitem identificar ausências dentárias, irregularidades na formação dos dentes e no crescimento dos ossos da face”, explica a profissional.

Quais são os possíveis problemas bucais em crianças?

Quando são levados ao dentista, a maioria dos quadros de pacientes estão entre esses principais problemas:
- falta de espaço para a correta acomodação dos dentes permanentes;
- mordida profunda, aberta ou cruzada;
- respiração bucal;
- dentes tortos ou fora de posição;
- diastemas;
- perda precoce ou retenção prolongada dos dentes de leite;
- hábito de sucção de dedo ou chupeta;
- dificuldade na mastigação;
- articulações que emitem ruídos;
- falta de proporção entre os maxilares.

Como é o tratamento nesses casos?

Os problemas bucais citados são exemplos que necessitam de correção através do tratamento ortodôntico. Durante a infância, ele é uma ótima opção principalmente por melhorar a função mastigatória e a aparência facial. Por meio da ortodontia é possível abrir espaço para o nascimento dos dentes permanentes e tratar hábitos inadequados de chupeta, por exemplo. Por isso, é preciso marcar uma consulta na idade certa com o profissional, para que a criança seja diagnosticada e indicada para o melhor tratamento. “Isto possibilita a ele uma adolescência mais saudável e sem traumas com relação ao sorriso e à saúde bucal”, destaca Sílvia.

Quer saber mais como funciona o tratamento ortodôntico? Confira assistindo ao vídeo do Manual do Mundo:

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Sílvia Reis - Ortodontista
Minas Gerais - MG
CRO-MG: 18894