Ao escovar os dentes, você já reparou um aspecto meio amarelado, ou, às vezes, até marrom? Você escova de um lado, escova do outro, mas eles não saem de forma alguma e você já está quase perdendo as esperanças? Pois bem, quando a placa bacteriana não é removida totalmente durante a escovação, ela endurece na superfície dentária e se transforma no pior inimigo do sorriso branquinho: o tártaro. Uma maneira bem simples de perceber o acúmulo dessa placa é sentir os dentes mais ásperos e amarelados. A partir disso, vale procurar um dentista de sua confiança para começar a tratar o tártaro dental o quanto antes. O Sorrisologia conversou com o ortodontista e especialista em DTM Robson Caumo e ele explicou um pouco mais sobre esse quadro, confira!

Como se forma a placa bacteriana e seus riscos para a saúde

A placa bacteriana, ou biofime dental, se forma pelo acúmulo de bactérias e restos de comida, e que devido à falta de higienização ou uma higienização ineficiente se adere à superfície dental. Ela se transforma em tártaro ao permanecer durante tempo prolongado sobre o dente. Segundo Robson, o acúmulo de placa bacteriana é o ponto de partida para problemas mais graves como a gengivite e a periodontite, que podem levar à perda dentária e infecções orais. “Estudos mostram que as mesmas bactérias presentes na boca podem entrar pela corrente sanguínea. Chegando ao tecido cardíaco, leva a uma condição chamada "endocardite bacteriana", condição grave que pode levar à morte”, explica Robson.

O que é o tártaro e quais as opções para tratamentos

O tártaro nada mais é do que a placa bacteriana mineralizada. Robson explica que para uma remoção eficaz do tártaro, se faz necessário uma limpeza profissional, a chamada "tartarotomia". Nessa limpeza, o cirurgião-dentista remove a placa bacteriana mineralizada com auxílio de curetas ou com o ultrassom. “Existem cremes dentais e enxaguantes que prometem impedir a formação do tártaro. Podem até ajudar, mas nada substitui uma perfeita higienização com escovas, creme dental com flúor e fio dental”, esclarece Robson

Uma boa higienização bucal é prevenção

Mau hálito, gengivite, tártaro e cáries são só alguns exemplos de como a placa bacteriana pode, com o tempo, comprometer a saúde bucal. E embora ela prejudique muito o sorriso, é possível se livrar dela! Segundo Robson, nada substitui higienização bucal perfeita. Para isso, tenha em mente que não basta apenas escovar os dentes. Opte pelo fio dental e por um creme dental com flúor, eles são bons aliados na hora de se precaver não somente contra o tártaro, mas como muitos outros problemas bucais.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Robson Caumo - Ortodontista e Especialista em DTM
Niterói - RJ
CRO-RJ: 30043