Você precisa extrair um dente e não sabe a que especialista no ramo da odontologia recorrer? Dependendo, claro, de qual seja o dente em questão e o grau de complexidade do caso, esse ‘probleminha’ não é difícil de resolver. Para entender mais sobre quem procurar na situação, a equipe do Sorrisologia conversou com o cirurgião-dentista especializado em ortodontia, Patrick Guglielmi, e ele explicou um pouco mais sobre as extrações. Veja a seguir!

Nessa situação, saiba qual profissional procurar

Segundo Patrick, o paciente deverá procurar um cirurgião-dentista para realizar o correto diagnóstico do caso, e assim, determinar se o quadro é de leve, média ou alta complexibilidade. “Para alguns casos moderados e outros de leve dificuldade, o clínico geral poderá realizar o tratamento. No entanto, quadros com maior complexibilidade, faz-se necessário a atuação de um especialista em cirurgia bucomaxilofacial”, explica Patrick Guglielmi.

Entenda quais casos requerem uma extração de dente

Como já dito, é importante ressaltar que a filosofia atual da odontologia é manter ao máximo os dentes naturais dos pacientes. Apesar disso, Patrick esclarece que existem alguns casos onde a extração dos elementos dentários são necessários. “Esses casos podem ir desde extrações por motivos ortodônticos, a fim de ganhar espaço na cavidade oral, por exemplo, ou até mesmo por traumas, onde o elemento dentário sofreu algum tipo de fratura que impossibilitou sua restauração”, explica o cirurgião-dentista ao concluir: “Lesões cariosas graves podem vir a acometer o elemento dentário, de forma que seria mais danoso ao organismo restaurá-lo do que extraí-lo”, explica.

Como é feita a extração de dente?

Patrick explica que a extração dentária é realizada em várias etapas. “A primeira etapa consiste na parte diagnóstica e de planejamento, para determinar se o elemento tem indicação de extração e como ela ocorrerá”, explica o cirurgião-dentista. “Essa fase é realizada com o auxílio de exames clínicos e complementares, como radiográficos/tomográficos, hemograma, entre outros, dependendo da condição sistêmica do paciente”. A segunda etapa, é a parte cirúrgica: “Esta, consiste nas etapas de protocolo anestésico e da cirurgia propriamente dita, onde se realiza a extração do elemento e a parte de sutura”, explica Patrick, que indica: “A terceira fase, é a fase dos cuidados pós operatórios”.

Entenda os cuidados pós-operatórios que o paciente deve ter

Após o ato cirúrgico, existe uma série de cuidados a serem seguidos para garantir a correta cicatrização pós operatória. Segundo Patrick, o principal cuidado é o paciente seguir corretamente as orientações prescritas pelo profissional: “Evite a exposição solar e o esforço físico. Além disso, faça a correta higienização da região operada e siga o protocolo medicamentoso”.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Patrick Guglielmi Silva - Cirurgião-dentista especializado em ortodontia
Rio de Janeiro - RJ
CRO RJ 34733