Um dos procedimentos mais temidos pelos pacientes é também um dos mais populares quando o assunto é saúde bucal. Quem nunca ouviu falar sobre o tratamento de canal, não é mesmo? Apesar de famoso, ele, infelizmente, ficou sendo mais conhecido pelos mitos que cercam o assunto, deixando muita gente insegura e nervosa, do que propriamente pelos benefícios que trazem para os dentes. Chegou a hora de conhecer todas as vantagens do procedimento com a ajuda da especialista Sofia Cabeleiro.

Quando realizar um tratamento de canal?

Segundo a dentista, um dente que necessita de tratamento de canal é aquele que está contaminado por bactérias. Dependendo do caso, por exemplo, ele pode estar comprometido por um quadro de fratura ou cárie avançada, que colocam em risco a polpa dentária, composta por fibras nervosas e vasos sanguíneos. Quando isso acontece, a intervenção é indispensável para impedir que essa parte interna seja prejudicada.

O tratamento de canal impede que o problema dentário se agrave

O primeiro benefício do tratamento endodôntico, portanto, é justamente proteger a estrutura do dente e, consequentemente, a qualidade de vida do paciente. “Se o problema não for tratado poderá evoluir para um infecção mais grave”, ressalta Sofia. Assim, para que a situação não saia do controle, é importante procurar um especialista e avaliar os riscos. Uma medida deve ser tomada o quanto antes.

As chances de sucesso são altas

A segunda vantagem do procedimento, de acordo com a dentista, é que o sucesso desse tratamento varia entre 60 a 90% dos casos. “Isso revela um alto índice se levarmos em conta o grande número de tratamentos realizados”, explica. Nada melhor do que iniciar um procedimento tendo a confiança, por meio de dados, de que a situação será, de fato, resolvida, certo?

Os cuidados continuam mesmo após o procedimento

“É importante destacar que, após o tratamento do canal, o dente fica mais fraco, portanto, a reabilitação desses elementos é fundamental para a conclusão do tratamento”, destaca Sofia. Ela explica que, para isso, podem ser usadas restaurações diretas ou próteses, como pinos e coroas. “Tudo depende do remanescente saudável do dente”, completa. Tomar esses cuidados é o que aumenta as chances de satisfação com o resultado, já que é possível que por algum descuido o dente precise passar pelo canal novamente. E isso é bom evitar, certo?

Tire suas dúvidas com o endodontista

Ainda que uma dor de dente seja um sinal de alerta para a intervenção endodôntica, vale lembrar que ela pode significar diversos outros cenários, portanto, ao sentir o sintoma, procure a ajuda de um especialista. Agora, se ao ser examinado por um endodontista você receber a confirmação da necessidade de realização dessa técnica, fique tranquilo. Muito já mudou com o passar do tempo e a técnica vem se aprimorando cada vez mais para proporcionar o máximo de conforto ao paciente.