A perda dentária pode acontecer devido a diversos fatores: seja pelo envelhecimento, seja por um acidente ou até mesmo em decorrência de uma doença. Além de prejudicar bastante o processo de mastigação e alimentação do indivíduo, um sorriso banguela costuma afetar muito a autoestima do indivíduo. Mas sabia que é possível resolver isso com a prótese dentária? Elas podem ser de vários tipos, mas a que mais se destaca no mercado ultimamente é a prótese protocolo. Saiba mais sobre esse tipo de técnica com a odontologista Heloísa Crisóstomo.

Entenda o que é a prótese protocolo

As pessoas estão mais familiarizadas apenas com o termo “prótese”, e se você faz parte do grupo que ainda nunca entendeu muito bem o que seria a prótese protocolo, a hora é agora. Segundo Heloísa, a prótese protocolo é o que existe de mais moderno para a reabilitação de um paciente que perdeu todos os dentes, sejam eles da maxila ou da mandíbula. “Ela é fixada com implante osseointegrados e sobre eles parafusada uma prótese total, tipo dentadura”, conclui.

A diferença da prótese protocolo para outros tipos de próteses

Existem diferentes tipos de próteses, como a total, a parcial removível e a fixa. A protocolo se encaixa neste último grupo e a especialista destaca seus diferenciais: “Com os implantes e os parafusos que a fixam, a prótese não fica mais solta. Isso traz mais conforto e segurança ao sorrir e, principalmente, devolve a autoestima para o paciente.” Dessa forma, pacientes que usam dentaduras e não se adaptam muito bem a este acessório - tanto pela questão estética quanto pela dificuldade em comer alimentos mais rígidos, já que a dentadura não é totalmente fixa a boca -, hoje podem desfrutar de uma outra opção: a prótese protocolo.

Qualquer pessoa pode colocar a prótese protocolo?

Qualquer prótese pode ser indicada para pacientes que perderam os dentes, mas para esse modelo específico de prótese, Heloísa explica que é necessário um exame de imagem chamado topografia. É através desse exame que é possível analisar a quantidade de osso que o paciente em, e se ele é suficiente para a instalação dos implantes. Após isso, realiza-se o planejamento do procedimento, indicando quantos implantes serão necessários. “Caso a quantidade de osso não permita, primeiramente o paciente deverá ser submetido a enxerto ósseo e, só após esse procedimento, é realizada a instalação dos implantes e em seguida a prótese”, alerta.

O resultado e os principais cuidados

Sempre bate aquele receio de o resultado não ficar bom ou como se espera, mas com a prótese protocolo o paciente não apenas recupera todos os dentes, de acordo com a especialista: “Prótese protocolo é vida nova para pacientes portadores das limitações de fixação das dentaduras!”. Entretanto, vale destacar que alguns cuidados são necessários: como o paciente não consegue removê-la, após a instalação da prótese o paciente deve rever o seu dentista anualmente para verificar a adaptação e realizar o processo de higienização completo. Além disso, a profissional comenta que já existe um equipamento no mercado que solta fortes jatos de água e auxiliam bastante na manutenção da higienização.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Heloísa Crisóstomo - Odontologista com aperfeiçoamento em prótese e prótese sobre implante
CRO: DF-CD-8149