Segundo o ortodontista Robson Caumo, a prótese dentária tem duas funções: devolver ao paciente sua funcionalidade, da mastigação, e recuperar a estética do sorriso! Mas para garantir ambos os efeitos, todo o cuidado é pouco. Inclusive, um deles é realizar ajustes no novo “dente”. Também convidamos o especialista em implantodontia Edgard de Mello para entender mais sobre essa necessidade. Afinal, é preciso fazer ajustes na prótese dentária? E com que frequência?

Prótese dentária também precisa de ajustes

Não são só aparelhos ortodônticos que precisam de ajustes. Segundo os especialistas, o principal ajuste é feito logo no início, ou na etapa de finalização. “Ajustes finos são realizados para que o paciente não sinta desconforto e também para que a prótese esteja em harmonia com os elementos adjacentes, tornando-se um componente natural do sorriso”, comenta Edgard.

Se os aparelhos ortodônticos devem ser ajustados todos os meses, com as próteses já não é bem assim. Como qualquer outro paciente, o que teve o dente implantado deve visitar o consultório do dentista de 6 em 6 meses. Nessas consultas, o profissional fará exames e analisará a necessidade de qualquer tratamento ou procedimento fora do comum. O normal é que os ajustes sejam feitos quando alguma mudança no local seja notada. “Caso não ocorra alguma grande alteração, como a perda de um elemento adjacente, antagonista ou mudanças de posicionamento, os ajustes não são necessários”, comenta o implantodontista.

Prótese dentária precisa de tantos cuidados quanto um dente natural

Como qualquer outro dente, o novo elemento precisa de cuidados e atenção do paciente. Robson cita que respeitar os limites desse elemento é o principal fator, principalmente na hora da mastigação. “Por mais bem feita que a prótese seja, ela nunca terá as mesmas características de um dente, como resistência e estabilidade”, completa ele. Um outro cuidado para conservá-la melhor é saber sobre a vida útil dela. A média disso é a cada 5 anos. Depois desse tempo, o paciente precisa consultar um profissional para verificar se a substituição deve ser feita, colocando uma nova.

Maus cuidados com a prótese podem trazer prejuízos à saúde bucal

Onde tem prótese dentária, deve-se ter higiene! Sem uma limpeza adequada, o novo elemento pode até mesmo sair mais uma vez da boca e causar todo aquele estresse novamente. Isso acontece porque a falta de higiene pode causar um acúmulo da placa bacteriana na região, desenvolvendo problemas bucais. “O acúmulo de microrganismos nas área levam a infecções fúngicas ou bacterianas, ocasionando uma aceleração na perda óssea e gerando uma perda de área de retenção das próteses”, explica o ortodontista. Por isso, lembre-se de realizar a higiene bucal completa, escovando os dentes e passando o fio dental após as principais refeições.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Robson Caumo - Ortodontista e Especialista em DTM
Niterói - RJ
CRO-RJ: 30043

Edgard de Mello Fonseca - Especialista em Periodontia e Implantodontia
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 22.239