Quando se trata de saúde bucal, a profilaxia dentária é uma das técnicas mais procuradas pelos pacientes para manter um sorriso bonito e saudável. O procedimento, que nada mais é do que a limpeza dos dentes, é feito no consultório do dentista e pode prevenir o surgimento de uma série de doenças bucais. Mas você sabe todos os benefícios que essa limpeza pode trazer? Ou com que frequência ela deve ser feita? Para eliminar de vez essa e outras dúvidas, o Sorrisologia reuniu tudo o que você precisa saber sobre a profilaxia dental. Dá uma olhada!

1. O que é a profilaxia dentária?

A profilaxia dentária - ou limpeza dos dentes, como é popularmente conhecida - nada mais é do que uma higiene feita pelo seu dentista em consultório. Embora seja bastante parecida com a limpeza que você mesmo faz em casa, o procedimento conta com algumas ferramentas, como a pasta de dente profilática e escova rotatória profissional, que são capazes de remover com precisão a placa bacteriana. Além disso, a técnica também promove a remineralização do esmalte dental - tecido mais externo e rígido dos dentes - para a prevenção de cáries através do uso de produtos fluoretados.

1.1. Os benefícios da limpeza dos dentes

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, os benefícios adquiridos através da profilaxia dental podem ser inúmeros. Além de combater o acúmulo de placa bacteriana, o procedimento é capaz de prevenir doenças periodontais e outros problemas bucais que comprometem a saúde da gengiva e dos dentes, evitar o mau hálito e reduzir os riscos de surgimento de cáries. Quando realizada em conjunto com uma rotina diária de cuidados bucais, a limpeza dos dentes também pode prevenir e tratar precocemente possíveis doenças e, assim, garantir um sorriso bonito e saudável.

1.2. Como é realizada a profilaxia dental?

Assim como qualquer outro procedimento odontológico, o primeiro passo da profilaxia dental é a avaliação clínica. Depois disso, a limpeza dos dentes é iniciada com o auxílio de um ultrassom para remoção do tártaro. Além disso, é feito o uso de um jato de bicarbonato e de uma escova rotário com pasta profilática. Com a ajuda de todas essas ferramentas, o profissional é capaz de realizar uma limpeza profunda na região. Quanto ao período de duração, tudo vai depender de como se encontra a saúde bucal do paciente e as necessidades dele.

1.3. Com que frequência a profilaxia dentária deve ser feita?

De maneira geral, o ideal é que a profilaxia dentária seja feita, pelo menos, duas vezes ao ano, com um intervalo de seis meses. Entretanto, é importante manter um acompanhamento profissional e, assim, avaliar os riscos de cáries e outros incômodos bucais de acordo com a sua rotina. Pacientes portadores de doenças crônicas, por exemplo, estão mais propensos a desenvolver a placa bacteriana devido a alteração no fluxo salivar e, por isso, podem ter o tempo de uma consulta e outra reduzido.

1.4. O procedimento é indicado para pacientes em tratamento ortodôntico?

Não é novidade que o aparelho ortodôntico requer uma série de cuidados diários, especialmente quando se trata de higiene bucal. Isso porque o acessório dificulta a limpeza da região, o que facilita o acúmulo de placa bacteriana e tártaro. Justamente por isso, a profilaxia é possível e extremamente importante para pacientes em tratamento ortodôntico. Nesse caso, além das etapas comuns, é usado também o passa fio para corrigir e acertar a utilização do fio dental. Por isso, já sabe, né? Não deixe de controlar suas idas ao consultório para que sua saúde bucal continue em dia.

2. Cuidados após a profilaxia dentária

Quando o assunto é profilaxia dentária, é sempre bom ficar de olho em todos os detalhes. Isso porque o resultado e a duração do tratamento pode depender de alguns cuidados específicos por parte do paciente. Para te ajudar nessa tarefa, separamos três dos principais cuidados para se ter depois da limpeza dos dentes. Veja só:

2.1 Fique atento à alimentação

Sabe aquela vontade de fazer um lanchinho após a consulta? Ela deve ser controlada pelo menos por algumas horas. Acontece que a alimentação, de uma forma geral, precisa ser evitada após a profilaxia, especialmente quando se trata de alimentos mais pegajosos e ricos em carboidratos, como balas, hambúrguer e refrigerante. Nesse caso, o tempo de espera recomendado é de no mínimo meia hora. Ainda assim, vale lembrar que quanto maior for esse intervalo, melhores serão os benefícios do flúor após a profilaxia dental.

2.2. Invista uma boa rotina de higiene bucal

De nada adianta fazer a profilaxia dentária, se os cuidados com a higiene bucal não forem mantidos em casa. Por isso, além de manter uma rotina de escovação após as refeições, é fundamental usar os outros itens de limpeza, como o fio dental e o enxaguante. Todos esses produtos podem fazer toda a diferença e contribuir para um sorriso bonito, saudável e longe das doenças, como a cárie, gengivite e a periodontite. Além disso, é importante que o ritual seja feito calmamente e sem força excessiva. Sendo assim, nada de querer apressar as coisas fazendo a higiene bucal no banho ou de qualquer maneira, ok? A longo prazo, essa atitude pode atrasar a sua saúde bucal.

2.3. Consulte o dentista regularmente

Ainda que não exista uma periodicidade específica para realizar a profilaxia dentária, é importante manter uma rotina de consultas com o seu dentista. Afinal, apenas um profissional especializado saberá dizer quando você precisa de uma limpeza. Normalmente, o intervalo de tempo varia de cada seis meses ou um ano, mas isso não é uma regra.

3 dúvidas sobre a profilaxia dentária

1. Apenas os adultos podem fazer a profilaxia dentária?

Na verdade, isso não passa de um mito. Ninguém está livre da placa bacteriana e, por isso, adultos, crianças e idosos devem manter visitas regulares nos consultórios dos dentistas para realizar a profilaxia. No caso dos pequenos, por exemplo, o acompanhamento profissional deve começar antes mesmo dos primeiros dentinhos aparecerem. Afinal, as visitas periódicas são importantes para observar o desenvolvimento dos dentes e a sua higiene, evitando o aparecimento de doenças comuns nessa faixa etária, como a cárie.

2. A profilaxia dentária dói?

Não. A limpeza dentária feita com aparelho de ultrassom calibrado não causa dor ou incômodo ao paciente com uma boa saúde bucal, já que o método não agride o esmalte dentário ou a mucosa gengival. Entretanto, pacientes com sensibilidade dentária ou gengiva inflamada, por exemplo, podem sentir um certo desconforto durante o procedimento. Nesses casos, o uso de anestesia nas áreas de maior dor pode resolver o problema.

3. É verdade que a profilaxia dentária pode deixar os dentes mais claros?

Sim. A profilaxia dentária é capaz de remover manchas intrínsecas presentes na superfície do dente, ou seja, aquelas pequenas manchinhas causadas por pigmentos diários, tabaco e outros agentes. Ainda assim, é importante ressaltar que o procedimento não funciona da mesma maneira que o clareamento dental. Sendo assim, os dentes brancos são apenas uma das inúmeras vantagens do processo de limpeza.