Talvez você nunca tenha pensado em relacionar os problemas na fala com a saúde bucal. No entanto, ambos estão estritamente ligados, podendo até mesmo resultar em alguma consequência. “Dentre as inúmeras condições que afetam a saúde bucal, problemas na comunicação pode ser uma delas”, afirma a profissional. Pensando nisso, a dentista Camila Sodré conversou com o Sorrisologia sobre esse tema importante e frequente. Confira as respostas!

Os problemas na fala podem prejudicar a saúde bucal?

Existem diversos casos de paciente com problemas na fala que, consequentemente, possuem algum prejuízo na saúde bucal devido a essa condição. Podemos ressaltar as pessoas que sofrem com a “língua presa” ou projetam a língua ao falar. “Essas duas condições são exemplos de algumas causas que afetam a comunicação e podem levar a prejuízos na saúde bucal”, conclui a odontologista. Pensando nisso, destacamos esses dois casos para maiores explicações abaixo.

Entenda sobre a “língua presa” e sua relação com a saúde bucal

Anquiloglossia, conhecido como “língua presa”, pode ser evidenciada como uma condição comum. Paciente com essa condição apresenta sua origem na formação, como resultado da posição do freio lingual na ponta da língua ou próximo a crista alveolar, sendo mais curto, grosso e sem elasticidade. A dentista destaca o “Teste da Linguinha”, exame feito para diagnosticar precocemente a condição e logo iniciar o tratamento. “A sua importância reside no fato de que se não tratada pode levar a dificuldades na fala, sucção e deglutição”, explica ela.

Confira o tratamento para estes casos

Para iniciar o tratamento adequado é preciso procurar um cirurgião-dentista. Assim, o profissional capacitado poderá remover o frênulo lingual ou fazer o reposicionamento cirúrgico, dependendo do caso. Para completar, é indicado ir a um fonoaudiólogo após a cirurgia. Dessa maneira, o paciente pode treinar a posição correta da língua para falar, deglutir e fazer os movimentos de sucção.

E os pacientes que sofrem com projeção da língua?

Pacientes com projeção de língua ou deglutição atípica também são suscetíveis a apresentarem alterações na maneira de falar e engolir. “A constante projeção da língua pode causar diversos problemas bucais como: mordida aberta anterior e o incorreto posicionamento dos dentes”, acrescenta Camila. Por isso, esse hábito precisa ser tratado e removido, para que consequências como essas citadas acima não aconteçam. O tratamento pode variar de acordo com a faixa etária. A criança em fase de crescimento pode ter o problema resolvido pelo ortodontista ou odontopediatra, por meio do uso de grade de palatina, fixa ou móvel. “Já se o paciente for um adolescente ou adulto ele deverá corrigir esse hábito por meio da ortodontia utilizando aparelhos fixos com uma grade palatina fixa”, completa a profissional. E ainda, o acompanhamento com um fonoaudiólogo também é importante para a aprendizagem do posicionamento lingual correto.