Todo mundo já deve ter passado por alguma situação em que surgiram pequenas bolinhas, chamadas de aftas, no interior da cavidade oral e não foi nada agradável, né? As aftas tanto podem passar despercebidas, como podem trazer um incômodo enorme para o paciente - isso vai depender de alguns fatores, como o local e o tamanho da ferida. A estomatologista Dulce Cabelho conversou com o Sorrisologia e explicou que quando isso acontece, o ideal é procurar um especialista o quanto antes para poder identificar as possíveis causas desse problema e obter o tratamento adequado. Quando diagnosticado, às vezes é possível tratar a afta até mesmo sem sair de casa, conforme veremos a seguir.

Será que é afta?

As aftas normalmente são identificadas como pequenas feridas que surgem na mucosa bucal, com forma arredondada e de cor esbranquiçada ou amarelada. Elas se tratam de pequenas úlceras e causam certo incômodo ao paciente, podendo prejudicar a fala e deglutição. No entanto, é importante verificar com um especialista se o caso realmente se trata de uma afta, pois outras doenças possuem quadro semelhante e não se pode protocolar diagnóstico e tratamento sem orientação profissional, conforme indica Dulce. “Caso o aparelho ortodôntico esteja provocando 'feridas' ou 'ulcerações', procure um ortodontista para sua melhora, mas não faça o tratamento sem o diagnóstico profissional”, ressalta.

O tempo de duração e tratamento

De acordo com a especialista, o tempo de duração do curso clínico da afta dura em média 10 dias, dependendo de alguns fatores como o tipo, localização e idade do paciente. Mas, para adotar o tratamento indicado, é necessário que o paciente recorra à um profissional qualificado para esse tipo de orientação. Nesse caso, deve-se procurar um estomatologista, que é o cirurgião-dentista especializado em doenças e outras alterações bucais, e somente ele poderá indicar o tratamento adequado.

Passo a passo de como tratar a afta em casa

Aquela bolinha da afta pode parecer inofensiva, mas às vezes dói e incomoda tanto que é impossível de ignorar. Por isso, separamos um “passo a passo” de como amenizar esse terrível desconforto. Vale ressaltar que não se deve tratar a afta sem um diagnóstico profissional em hipótese nenhuma - isso aqui é só uma colinha para quem já foi no médico e não se lembra exatamente os passos que se deve seguir. Afinal, como Dulce alerta, muitas doenças podem ser confundidas com as aftas, e somente o estomatologista poderá dizer se o caso se trata de uma simples afta ou de alguma lesão mais complexa. Portanto, todo cuidado é pouco.

1) Para aliviar a afta em casa, existem duas opções: fazer bochechos de uma solução feita com uma colher de leite de magnésia ou bicarbonato de sódio diluído em um copo de água; ou diluir um pouco de água oxigenada 10 volumes em água e aplicar com um cotonete diretamente na afta.
2) Para pacientes que usam aparelho, recomenda-se o uso de cera ortodôntica, que vai proteger as áreas de mucosa bucal em contato com os braquetes. É necessário conversar com o dentista antes.
3) Evitar alimentos com temperaturas muito quentes ou muito frias, além dos alimentos cítricos.
4) A higiene bucal não pode ser deixada de lado, sempre com o auxílio da escova de dente e do fio-dental.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Dulce Helena Cabelho Passarelli - Estomatologia, Patologia Bucal e Laserterapia
São Paulo, SP
CRO-SP: 35856