Você costuma botar a língua para fora de frente ao espelho e observar esse órgão? Pois saiba que ele pode falar muito sobre como anda sua saúde bucal e basta que nós fiquemos atentos aos seus sinais. Alguns dos primeiros sintomas podem estar relacionados com coloração ou alteração do paladar. De acordo com a estomatologista Dulce Cabelo muitas doenças podem ser desencadeadas a partir da língua, desde uma infecção às doenças autoimunes. Para entender mais sobre isso e ficar atento a ela, veja os esclarecimentos que a profissional trouxe ao Sorrisologia.

Fique de olho na aparência da sua língua!

Pode ser difícil de imaginar, mas a língua pode nos dar sinais de problemas, tanto bucais quanto da nossa saúde geral. A língua mais vermelha que o comum, por exemplo, pode estar indicando algum problema de infecção por fungos, anemia e também doenças autoimunes. Já se estiver mais pálida, o problema pode ser digestivo, como gastrite. Apesar disso, algumas dessas mudanças podem ser normais. “A língua pode mostrar características de inúmeras doenças, entretanto existem alterações consideradas dentro da normalidade, só o especialista que pode diagnosticar e tratar”, comenta ela. Por isso, depois de analisar o estado da sua língua, não esqueça de tirar sua dúvida com um especialista.

Que problemas podem aparecer na língua?

Segundo a estomatologista, muitas doenças podem atingir esse órgão. “Desde problemas locais relacionados à higiene e problemas associados, como doenças fúngicas, até alterações por doenças sistêmicas”, comenta. É mais comum desse último caso acontecer com pacientes que fazem uso de medicamentos controlados, apresentam doenças autoimunes ou passam por tratamento de radio ou quimioterapia.

Como cuidar e higienizar a língua?

Engana-se quem acha que a higienização bucal envolve apenas seus dentes. Para deixar a região livre de doenças, uma indicação dos dentistas é pela limpeza da língua. Com o limpador, instrumento próprio para isso, o paciente consegue remover a saburra lingual, uma camada de bactérias e células descamadas que reveste a área. A saburra é uma das principais causas do mau hálito e, se não retirada frequentemente, pode provocar o aparecimento de outras complicações. Uma outra recomendação da profissional é ficar de olho na alimentação. “Devemos manter a higiene bucal em equilíbrio, bem como a dieta balanceada ingerindo alimentos fibrosos que promovam a autolimpeza do dorso lingual”, finaliza.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Dulce Helena Cabelho Passarelli - Estomatologia, Patologia Bucal e Laserterapia
São Paulo, SP
CRO-SP: 35856