Não é novidade que a gravidez pode trazer uma série de mudanças aos hábitos diários. Afinal, a sensação é de que, a partir de agora, é preciso se cuidar em dobro - e, de fato, é assim mesmo. Mas, o que poucas pessoas sabem é que, a saúde bucal durante a gestação também merece uma atenção especial, já que pode evitar problemas como a má formação do feto e até mesmo um parto prematuro. Por isso, é fundamental investir em um pré-natal odontológico e garantir um acompanhamento de perto. Para entender melhor sobre o assunto, o Sorrisologia separou uma matéria especial para te explicar do que se trata esse novo acompanhamento, acompanhe!

Entenda como funciona o pré-natal odontológico

Assim como o clássico acompanhamento com obstetra, o pré-natal odontológico nada mais é do que o período da gravidez em que se observa o estado de saúde bucal da gestante. Dessa forma, o profissional pode orientar sobre os cuidados diários com os dentes e toda a cavidade oral, que podem sofrer pequenas mudanças durante a gestação. Sendo assim, o processo é feito para evitar a aparição de doenças e possibilitar o tratamento de eventuais problemas já presentes.

Quando o acompanhamento deve ser iniciado?

A resposta pode variar de mãe para mãe. Mas, de maneira geral, o ideal é que o acompanhamento seja feito ao longo dos noves meses de gestação, com visitas a cada três meses ou quando houver necessidade. Através desses encontros, é possível cuidar da saúde bucal da paciente e introduzir assuntos como aleitamento, hábitos e higiene oral. Nesse caso, vale apostar no pré-natal odontológico com um odontopediatra, garantindo que o seu bebê também possa ter um acompanhamento desde cedo.

Por que o pré-natal odontológico é importante?

Da mesma maneira que o acompanhamento com o obstetra é indispensável, visitas regulares ao dentista também são essenciais. Isso porque a saúde bucal da mãe influencia diretamente na saúde do bebê. O surgimento de uma doença periodontal, por exemplo, pode contribuir para um parto prematuro. Acontece que com a inflamação na região da gengiva, são liberadas na circulação substâncias que induzem o trabalho de parto. Além disso, o aumento nos níveis de alguns hormônios, como progesterona e estrogênio, provocam a dilatação dos vasos sanguíneos, o que pode resultar em frequentes sangramentos na gengiva. Com a supervisão de um dentista, é possível evitar esses problemas e garantir uma gravidez mais tranquila.

Outros cuidados também podem ajudar a saúde bucal de gestantes

Além do pré-natal odontológico, existem outros cuidados básicos e diários que podem ajudar as gestantes a garantir uma boa saúde bucal. Escovar os dentes pelo menos três vezes ao dia é um deles. O uso de fio dental e cremes dentais com flúor também pode ajudar a proteger os dentes. Além disso, manter uma alimentação equilibrada pode evitar a proliferação de bactérias na boca e, consequentemente, manter o seu sorriso bonito e saudável.