O incômodo é grande, mas não adianta fugir. Desistir de escovar os dentes só porque a gengiva inflamada deixou o interior da boca sensível é correr o risco de piorar ainda mais o problema. Ainda assim, o ritual precisa ser feito com atenção. De acordo com o dentista Ariovaldo Stefani, o tipo de escova de dente utilizada, por exemplo, é mais importante do que você imagina.

O utensílio certo faz toda diferença

Uma prática tão simples quanto a escovação pode se tornar uma sessão de tortura quando algo está fora de ordem, né? Um dos motivos para que isso aconteça, segundo o especialista, pode ser a sua escova de dente. “A inflamação gengival é causada pela presença da placa bacteriana, que deve ser removida com a escova. Quanto mais dura for, maior o trauma e o sangramento gengival”, alerta.

Qual usar?

Apesar dos vários tipos e modelos diferentes, pacientes nessa condição são recomendados pelo dentista a utilizarem escovas macias. “De maneira geral, acessórios com a cabeça ativa pequena são mais indicados por facilitarem o acesso em locais mais posteriores e na região interna próximo à língua”, explica Ariovaldo.

O profissional ainda reforça que, nesses casos, escovas com cerdas médias e/ou duras podem traumatizar a gengiva e aumentar ainda mais o desgaste na região dos dentes com retração. Sendo assim, mantenha distância desses modelos.

Cuidado com o jeito como você escova os dentes

Agora que você já sabe qual escova utilizar, saiba que ter em mãos o utensílio correto é tão importante quanto a maneira como a escovação é feita. O dentista explica que a técnica deve ser individual e planejada para não machucar a região bucal. E, claro, nada de aplicar força nos movimentos. “O local deve ser higienizado de forma suave e persistente por todo o perímetro dos dentes”, reforça.

Em caso de dor, procure o seu dentista

Se você está cumprindo todas as recomendações mas, mesmo assim, o incômodo e os sinais da inflamação não diminuíram, não pense duas vezes. “Caso o sangramento gengival perpetue por mais de uma semana, uma consulta com o cirurgião dentista deve ser realizada”, aconselha Ariovaldo. Não se esqueça que só um profissional poderá indicar a maneira certa para resolver o problema sem prejudicar a saúde do seu sorriso.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Ariovaldo Stefani - Especialista em periodontia e implantodontia
São Paulo - SP
CRO-SP: 50.083