Por volta dos 18 anos, costumam nascer os dentes sisos, os últimos da arcada. Quando não encontram espaço para se desenvolverem, eles podem causar problemas ao empurrar outros dentes e, por isso, muitas vezes acabam precisando ser extraídos. Essa cirurgia, uma das mais comuns nos consultórios dos dentistas, é simples. No entanto, existem alguns fatores que podem tornar o procedimento um pouco mais difícil, e o posicionamento dos sisos está entre eles. Entenda por que isso acontece com o cirurgião-dentista Márcio Fonseca.

Entenda os sinais de que é preciso extrair os dentes sisos

Nem todo mundo tem esse tipo de dente, mas aqueles em que ele cresce costumam sofrer no momento de erupção. No entanto, esse incômodo é normal, e não significa necessariamente que você precise extrair esse elemento. Existem alguns fatores que indicam se a extração é necessária. “Quando o paciente relata desconforto na região, a posição do siso, o desalinhamento com os outros dentes ou falta de espaço na boca”, cita o profissional.

Alguns fatores podem tornar a cirurgia mais demorada ou complexa

Quando esses fatores surgem, o dentista determina que a extração é necessária. É marcada então a cirurgia. Como em todo procedimento que envolve o nosso sorriso, a maioria das pessoas fica nervosa nesse momento. Mas isso não é necessário, uma vez que é usada anestesia para realizar a extração. Alguns fatores, no entanto, podem fazer com que a cirurgia se torne mais demorada ou complexa em certos casos do que em outros. “São eles: abertura de boca, posição do siso no osso e em relação aos outros dentes”, explica ele.

De que maneira o posicionamento dos sisos pode dificultar a extração?

Como podemos observar, a posição do dente siso é determinante tanto para decidir se existe necessidade de extração, quanto para definir o grau de complexidade da cirurgia. Em alguns casos mais difíceis, pode não ser possível retirar o dente inteiro de uma vez, dependendo de como ele se encontra posicionado. “O posicionamento algumas vezes dificulta a cirurgia fazendo com que leve mais tempo para extrair, tendo que por vezes ser removido por partes”, diz Mário.

O pós-operatório pode ter complicações nesses casos? Quais os cuidados necessários?

Nesses casos mais complicados, em que os dentes se encontram em posições mais difíceis, o pós-operatório pode também se tornar mais complicado, uma vez que os impactos à região bucal se tornam maiores. Mas não tem mistério, basta seguir as indicações do dentista que não irá ocorrer nenhum problema. “Para evitar essas complicações é fundamental fazer uso de medição, repouso, higienização e seguir as orientações de pós-operatório”, recomenda ele.

Este artigo tem a contribuição do especialista:

Márcio Fonseca - Especialista em prótese e implantes

Osasco - SP

CRO-SP 79547