O acúmulo de placa bacteriana e tártaro nos dentes é um problema bastante comum. Muitas pessoas podem confundir e pensar que se trata do mesmo problema, porém não é verdade. Mas afinal, qual a diferença entre cada um desses casos? Uma coisa é certa que ambos têm em comum: podem ser evitados com uma boa higiene bucal, com escovação após as refeições e uso do fio dental diariamente. Quer saber mais sobre eles? Veja o que o dentista Sérgio Siqueira falou sobre o assunto!

O que é a placa bacteriana e como se forma?

A placa bacteriana é uma camada que se forma sobre qualquer superfície dura dentro da cavidade bucal, como os dentes. “Ela inicia sua formação alguns minutos após a higienização e continua se organizando e se modificando até a higienização seguinte”, explica Sérgio. Ela é composta por células descamadas, células de defesas e das bactérias que existem na cavidade oral, tanto as boas e quanto as ruins. Quanto mais o tempo passa sem desorganizar a placa, por meio da higiene bucal, mais bactérias agressivas aos tecidos se multiplicam e se organizam. “Isso pode resultar em cárie, inflamação, e até mesmo perda dos tecidos que sustentam o dente”, alerta ele.

A placa origina grande parte dos problemas de saúde bucal

Todas as pessoas têm placa bacteriana. Seu dentista, seu companheiro, quem sempre vai ao dentista e quem nunca foi, quem tem dentes, e até mesmo que usa dentadura… A diferença entre cada pessoa está apenas na composição dela. “Quase todos os problemas bucais têm origem direta ou indireta na placa bacteriana”, afirma Sérgio. Por isso, é importante investir no combate a ela. Quanto mais “velha” for a placa, maior é o risco de problemas! Por isso, capriche sempre na higiene bucal para ficar longe deles.

Ao contrário do que algumas pessoas podem pensar, a placa pode se formar não só sobre dentes naturais, mas sobre qualquer superfície sólida dentro da boca. “Em aparelhos ortodônticos móveis ou fixos, facetas de porcelana ou de resina e também sobre as agora populares lentes de contato”, lista ele.

O tártaro ocorre com a mineralização da placa

Por sua vez, o tártaro é uma condição decorrente do acúmulo da placa. Ele também é conhecido como cálculo dental. “É o resultado da mineralização, que ocorre com a ação da saliva, da placa bacteriana, que fica aderida às superfícies duras que estão dentro da cavidade oral”, esclarece ele. Em resumo, a placa bacteriana, quando não eliminada corretamente com higiene bucal, endurece e se torna o tártaro, que aí é mais complicado e só seu dentista pode eliminá-lo. Esse acúmulo pode resultar em inflamação gengival, que por sua vez pode evoluir e levar a problemas graves, como até mesmo perda dentária.

Uma boa higiene bucal é a forma de se prevenir contra esses quadros!

A melhor maneira de prevenir ambos os problemas, portanto, é removendo constantemente a placa bacteriana. Ela só pode ser removida mecanicamente, com o uso de uma escova de dentes adequada, com tamanho e forma adequados à sua boca e o uso do fio dental. A melhor escova é aquela que tem poder de remover a placa sem machucar a sua gengiva. Ela deve ser indicada pelo seu dentista! “O tempo mínimo de escovação de quem tem todos os dentes é dois minutos, distribua-os entre todas as faces e todos os dentes com equipamentos adequados”, orienta ele. Além disso, é importante lembrar que não existe higienização bucal completa e adequada sem uso de fio dental. “Se você não o usa, saiba que você só remove metade da placa de sua boca”, finaliza.