Você sabia que o estresse pode ser a causa de alguns problemas bucais? Afinal, nosso corpo todo está completamente conectado. Por isso, não é nenhuma surpresa que, quando passamos longos períodos assim, o nosso organismo começa a ficar mais propício ao aparecimento de diversas complicações. Bruxismo, gengivite e dor de dente são alguns dos quadros que podem entrar nessa lista! Para entender melhor essa relação, perguntamos ao periodontista André Alvim como isso acontece e quais são os problemas bucais mais comuns nessa fase.

Bruxismo, gengivite e até mau hálito podem estar relacionados ao estresse

Sabe aquele ranger de dentes que algumas pessoas fazem enquanto estão dormindo? Essa situação é de bruxismo! A relação desse problema bucal é bem fácil. Acontece que quando estamos muito estressados, temos a tendência de ficar com a musculatura mais rígida e tensa. Assim, na hora de tirar uma soneca, posicionamos os dentes do maxilar e da mandíbula de forma incorreta, rangendo as arcadas. É importante tratar essa complicação desde cedo porque esse contato pode acabar desgastando os dentes, além de causar dores nos dentes e na mandíbula.

Uma situação mais complicada é quando o paciente desenvolve gengivite ulcerativa necrosante aguda. Diferente da gengivite convencional, essa é bem mais rigorosa. Ela causa dores agudas, além de mau hálito e sangramento gengival. Ela está diretamente ligada ao estresse por conta de uma produção hormonal.

Por que o estresse pode causar essas complicações?

Quando estamos em longos períodos de estresse, nosso próprio organismo libera hidrocortisona e cortisol, além de produzir um alto nível de adrenalina. Essas substâncias são responsáveis por regular diversas funções corporais, sendo o sistema imunológico uma delas. “Assim, o estresse pode desencadear um efeito pró-inflamatório que, aliado a maus hábitos de higiene bucal, favorece o aparecimento da doença periodontal”, completa ele. Essas doenças podem ser tanto gengivites, quanto periodontites. Por isso, é bom estar ligado a vermelhidões na região e também sangramentos.

Tratar o estresse para depois cuidar dos problemas bucais

Quando é o estresse quem está causando esses problemas bucais, o mais indicado é primeiro cuidar dessa situação para, depois, tratar os prejuízos bucais. Para fazer isso, é válido procurar um psicólogo para identificar a causa do estresse, realizar terapia ou praticar atividades relaxantes, como yoga e meditação. Depois disso, se necessário, o tratamento do bruxismo é feito com uso de placas e remédios, além da raspagem. “Já para os problemas periodontais, são indicados medicamentos e bochechos com clorexidina a 0,12% e, posteriormente, a raspagem e alisamento radicular”, finaliza o especialista.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
André Alvim - Periodontista
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 24039