Assim como é recomendado pelos dentistas, a escovação deve ser uma tarefa sempre presente na sua rotina. Com a limpeza bucal em dia, diversos problemas conseguem ser evitados, como a gengivite. Essa inflamação da gengiva é um quadro bastante comum entre os pacientes. No entanto, para alguns ela é um problema quase sem fim, pois, constantemente a doença volta. A dentista Patrícia Trevisan veio explicar quais são as causas dos quadros de gengivite recorrente e qual a melhor maneira de dar um fim nisso.

Entenda sobre as causas da gengivite

O quadro de gengivite é resultado do acúmulo de placa bacteriana que causa a inflamação desse tecido. “Esta placa consiste em restos de alimentos não removidos durante a higienização dental, em associação com bactérias que temos na boca”, explica a profissional. Por isso, a falta de higiene bucal adequada é ligada diretamente ao aparecimento da gengivite. Entretanto, outros fatores também podem aumentar as chances dessa inflamação. A odontologista destacou alguns exemplos:

- Fatores de retenção de placa bacteriana, como as causadas por aparelhos fixos e próteses mal adaptadas;

- Variação hormonal, como pode acontecer em grávidas;

- Doenças sistêmicas crônicas, como em casos de diabetes;

- Uso de medicamentos que podem causar diminuição no fluxo salivar;

- Infecções fúngicas ou virais, como o quadro de candidíase;

- Baixa imunidade e deficiência nutricional.

Por que alguns paciente apresentam gengivite recorrente?

Para combater a gengivite, é importante entender que, se não há placa bacteriana, a doença não acontece. “Apesar dos fatores de risco citados acima, uma correta higienização é o melhor remédio para o controle da gengivite”, esclarece Patrícia. Por isso, os pacientes que apresentam gengivite recorrente são aqueles que estão deixando a tarefa de limpeza de lado. É comum que o organismo sinalize que a gengiva está inflamada através do sangramento, seja ao escovar os dentes ou na hora de passar o fio dental. “Este é um sinal de alerta que não devemos ignorar, pois significa que precisamos caprichar mais na higienização”, completa ela.

Saiba como evitar a gengivite

Para os pacientes que apresentam gengivite recorrente, é indicado reavaliar sua higienização bucal diária. “Isto se normaliza em até 3 dias com uma correta escovação e utilização criteriosa do fio dental”, orienta a dentista. Entretanto, segundo a odontologista, para driblar esse quadro é preciso diminuir e controlar a placa bacteriana, além do número de bactérias dentro da boca. E então, para essa tarefa, o acompanhamento do profissional, mantendo as visitas regulares ao consultório, e a colaboração do paciente são fundamentais. “Sua tarefa consiste em seguir as orientações dadas pelo profissional em relação aos instrumentos a se utilizar no momento da higiene (escova, fio dental e enxaguatório), aliado a uma correta técnica de higiene”, destaca Patrícia.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Patrícia Trevisan Chacur - Ortodontista e Especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares
Guarulhos - SP
CRO-SP: 97533