As infecções dentárias acontecem, geralmente, quando não são tomados os cuidados necessários com a saúde bucal. Embora muito se fale sobre o assunto, muitos ainda não sabem sobre o que se trata e, menos ainda, como identificá-lo. Pensando nisso, o Sorrisologia conversou com o cirurgião-dentista Breno Osthoff, e ele comentou um pouco mais sobre esse quadro. Confira!

Saiba quais são os motivos de uma infecção dentária

A principal causa de infecção dentária é a bacteriana. “A má higienização causa um acúmulo de bactérias na cavidade oral que se organizam e formam o biofilme dental (placa bacteriana). Posteriormente, ele evolui e se transforma em cálculo oral, que por sua vez, produz um ácido que corrói a estrutura mineral dos dentes, causando uma cavidade na região e infeccionando o dente”, explica Breno.

Além disso, existem outras causas para as infecções dentárias. “Entre elas, pode-se citar o trauma, que causa fissuras onde o acúmulo de bactérias pode ocorrer, e a dificuldade ou a falta de higienização bucal, que em casos da inflamação do capuz pericoronário, causa a infecção”, esclarece o cirurgião-dentista ao concluir: “Esta, é muito comum em casos de pericoronarite. Esse quadro ocorre em terceiros molares/sisos e é mais frequente em adolescentes e jovens adultos entre 16 a 24 anos de idade do paciente”.

Entenda como o paciente pode desconfiar de uma possível infecção e saiba mais sobre os tratamentos

Segundo Breno, o paciente pode desconfiar de uma infecção a partir do momento que em que ele não higieniza corretamente a boca. “Assim, o acúmulo de bactérias começa a acontecer, iniciando o processo de infecção”, explica. Além disso, outro motivo para ficar atento é o aparecimento de manchas brancas nos dentes. “Esse é o primeiro estágio da desmineralização do dente, e o método mais eficiente é a consulta regular a um profissional da área”, esclarece o cirurgião-dentista. “O profissional irá solicitar exames complementares para realizar o correto diagnóstico da lesão”, ressalta.

Breno acrescentou que os tratamentos para esse problema podem ser de duas naturezas, preventivo ou corretivo. “Antes do problema acontecer, você pode realizar o tratamento preventivo, que nada mais é do que realizar com a correta higienização da boca no seu dia-a-dia”, esclarece o cirurgião-dentista. No entanto, se o quadro de infecção já aconteceu, atente-se: “O tratamento corretivo pode ser através de uma restauração do dente, do tratamento de canal (endodontia), cirurgia plástica periodontal e, até mesmo, a extração”, explica. Por isso, evite esse quadro! “A realização da correta higienização bucal, aliada a visitas rotineiras ao dentista, prevenirá ou tratará rapidamente do quadro”, garante.

Essas infecções podem se espalhar pelo corpo? Entenda!

Além desse problema ser extremamente doloroso, a infecção não tratada poderá entrar na corrente sanguínea e se disseminar pelo corpo todo. “A bactéria que desmineraliza o dente criará uma cavidade no mesmo até chegar à polpa do dente (‘a parte viva do dente’), assim, ela entrará em contato com a corrente sanguínea, podendo causar problemas como a endocardite bacteriana (acúmulo de bactérias na parte interna do coração (endocárdio))”, explica o cirurgião-dentista.

Este artigo tem a contribuição do especialista: 
Breno Alex Osthoff - Cirurgião-dentista
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 47512