Pular para o conteúdo principal
Logo Facebook Powered By Logo OralB
01.10.2019

Ortopedia Funcional dos Maxilares (OFM): entenda mais sobre a técnica e para que ela serve na odontologia

  O tratamento ortodôntico nem sempre é a única opção para os seus dentes. Saiba mais sobre a OFM e como ela pode ajudar seu sorriso
O tratamento ortodôntico nem sempre é a única opção para os seus dentes. Saiba mais sobre a OFM e como ela pode ajudar seu sorriso

Expert

Francine Figueiredo

Francine Figueiredo

CRO: 22744-0

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial pela UNESA; Mestre em Ortodontia pela São Leopoldo Mandic; Professora do curso de Especialização em Ortodontia do Centro Carioca de Reabilitação Oral (CENCRO); Ortodontista credenciada Damon System; Ortodontista credenciada em ortodontia Lingual Sistema Incognito™; Ortodontista credenciada Invisalign; Ortodontista credenciada Esthetic Aligner

Casos de mau posicionamento dentário são bastante comuns, e apesar de muita gente relacionar esse problema ao tratamento ortodôntico, essa nem sempre é a única opção para resolver isso. A Ortopedia Funcional dos Maxilares, também conhecida como OFM, também pode ser uma recomendação dada pelo próprio ortodontista, dependendo do caso. Para entender um pouco mais sobre essa técnica e como ela pode ser aplicada, conversamos com a dentista Francine Figueiredo.

O que é a Ortopedia Funcional dos Maxilares (OFM)?

Essa especialidade da odontologia é responsável por tratar alterações e desequilíbrios musculares, ósseos e de postura do paciente, segundo a profissional. Algumas pessoas chegam a confundi-la com a ortodontia, já que ambas lidam com o mau posicionamento dentário e ósseo das arcadas, mas elas não são a mesma coisa. “Os aparelhos utilizados em (OFM) têm como objetivo produzir estímulos na rede de neurônios sensoriais na região bucal, levando a mensagem até o sistema nervoso central, que atuará remodelando as estruturas do sistema estomatognático”, explica.

A diferença entre ortodontia e ortopedia funcional dos maxilares

De acordo com Francine, a ortodontia atua sobre os dentes e seu posicionamento nas suas bases ósseas (arcadas), sem interferir ou promover qualquer mudança no processo de crescimento e desenvolvimento ósseo, tendo apenas ação física e mecânica sobre o movimento dentário, utilizando aparelhos fixos ou os alinhadores transparentes. Por outro lado, a especialista explica que a Ortopedia Funcional dos Maxilares (OFM) atua diretamente sobre o crescimento de desenvolvimento dos maxilares e estruturas adjacentes, promovendo remodelamento e redirecionamento de crescimento com os aparelhos ortopédicos removíveis.

Tratamento deve ser indicado por especialista

Nada de decidir tudo por conta própria, hein? É importante destacar que as opções disponíveis para o tratamento devem ser indicadas pelo próprio ortodontista quando for feita a análise do caso. Claro que é possível conversar com seu dentista sobre as suas preferências, mas só um profissional da área poderá indicar a melhor solução para o problema após minucioso exame clínico, funcional e avaliação dos exames complementares, segundo Francina.

Os aparelhos funcionais na OFM e como eles agem

A variedade de aparelhos dentro dessa área para os diversos tipos de maloclusões é realmente impressionante, conforme a ortodontista menciona. “Podemos citar entre eles o Bionator de Balters, o aparelho de Frankel, o aparelho de klammt, os SNs, o aparelho de Planas, o aparelho de Bimler, o twin Block e outros mais.” De acordo com ela, estes aparelhos atuam promovendo mudanças passivas nas estruturas óssea e muscular das arcadas, por meio de estímulos dos nervos sensoriais encontrados na região bucal.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Francine Figueiredo - Ortodontista
Rio de Janeiro - RJ
CRO: 22744-0

Mais Matérias: Anatomia Bucal
Úvula: para que serve e que problemas podem afetá-la?
Anatomia Bucal
Úvula: para que serve e que problemas podem afetá-la?
A úvula , também conhecida como o “sininho” da garganta, é uma das estruturas mais...
com a participação de:
Camila Stofella Sodré
CRO-RJ: 40419
Afinal, quantos dentes temos na boca?
Anatomia Bucal
Afinal, quantos dentes temos na boca?
Uma das dúvidas mais frequentes nos consultórios é sobre quantos dentes temos na boca. E...
com a participação de:
Caroline Malavasi
CRO-RJ: 38947
Língua branca: como limpar? Veja os cuidados com a higiene bucal para eliminar o problema
Anatomia Bucal
Língua branca: como limpar? Veja os cuidados com a higiene bucal para eliminar o problema
Você tem notado a sua língua branc a? Então, é importante ligar o sinal de alerta!...
com a participação de:
Kalina Diniz
CRO-SP: 110560
Úvula bífica: o que é? Quais são as causas? Dentista indica o melhor tratamento para a doença bucal
Anatomia Bucal
Úvula bífica: o que é? Quais são as causas? Dentista indica o melhor tratamento para a...
A úvula , ou “sininho da garganta”, é uma das estruturas mais importantes da cavidade...
com a participação de:
Uila Ramos da Silva
CRO-PE 10.380
Úvula: o que é? Entenda a importância do sininho da garganta e os cuidados necessários com a região
Anatomia Bucal
Úvula: o que é? Entenda a importância do sininho da garganta e os cuidados necessários...
Você sabe o que é úvula? Também conhecida como “sininho da garganta”, essa...
com a participação de:
Uila Ramos da Silva
CRO-PE 10.380
Boca seca: o que é? Quais são as causas? Conheça os principais tratamentos para a xerostomia
Anatomia Bucal
Boca seca: o que é? Quais são as causas? Conheça os principais tratamentos para a xerostomia
Você tem a boca seca? Essa sensação pode ser muito comum após uma noite de sono, mas se o problema permanecer por horas ou, pior, por dias, pode ser um sinal de alerta para xerostomia. Se você quer entender melhor esse distúrbio, o Sorrisologia esclareceu a origem, principais causas e tratamentos para combater...