Chega o dia em que você precisa levar o pequeno ao dentista. Mas você já sofre antecipadamente só de pensar na dificuldade que é pela resistência da criança durante a consulta, né? A boa notícia é que existem profissionais especializados em atendê-los. A odontopediatra Simone Bastos contou para o Sorrisologia como funciona o dia a dia no consultório dentário infantil e quais as estratégias mais utilizadas para lidar com as crianças e tornar esse momento mais tranquilo possível.

A primeira visita

O momento de consulta no dentista para os pequenos pode ser bem delicado, principalmente se for a primeira vez. "Naturalmente a primeira consulta no dentista para a criança é um momento de receio, pois ela está lidando com um ambiente ainda desconhecido, então, algumas crianças podem chorar", explica a odontopediatra. Mas depois de algumas consultas, a criança geralmente se familiariza com o ambiente e com os instrumentos, ajudando a melhorar esse medo, garante Simone.

Barreiras precisam ser quebradas

A maior dificuldade que os profissionais encontram para cuidar das crianças é a insegurança que os pequenos manifestam: choro, gritos, chutes e pontapés são algumas das artimanhas desses pequenos pacientes. "Isso torna o atendimento mais trabalhoso, no entanto, essas manifestações devem ser respeitadas, porque exteriorizam o que a criança está sentindo", afirma a especialista. O ambiente desconhecido, como o consultório do dentista, tem tudo para se tornar amigável, basta cultivar persistência e dedicação.

Equilibrando carinho e rigidez

Para Simone, o profissional que trabalha com crianças precisa, antes de tudo, gostar de atender esse tipo de paciente. Muitas vezes é necessário agir de forma rígida, porém amorosa, para controlar um comportamento inadequado. "A criança percebe quando é tratada com carinho, o acolhimento e o envolvimento que o profissional traz durante e depois do tratamento", explica. E todos saem ganhando: o dentista, os pais e a criança.

Estratégias

A dentista dos pequenos citou três técnicas mais utilizadas para atender as crianças. A primeira é a da distração, na qual se conta histórias, canta ou faz brincadeiras. Outra muito comum é utilizar o reforço positivo, elogiando ou recompensando a criança quando ela tem um bom comportamento. E por último, a técnica do "dizer, mostrar e fazer", na qual o dentista apresenta os equipamentos e instrumentos utilizados durante o atendimento. "Através de uma linguagem simples que a criança entenda, e assim, se familiarize com o ambiente do consultório, perdendo o medo", finaliza.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Simone Rocha de Moraes Bastos - Odontopediatra
Cabo Frio - RJ
CRO-RJ: 40813