Já vimos pelas redes sociais muitos vídeos incríveis de impressão 3D. Essas máquinas modernas são capazes de colocar fora do papel objetos desenhados por profissionais. Mas, há pouco tempo atuando no mercado da odontologia, esse dispositivo também consegue imprimir algo muito importante: uma réplica perfeita da arcada dentária! E não serve apenas para os especialistas colocarem o exemplar no consultório. Essa tecnologia pode ajudar - e muito - o tratamento de alguns problemas bucais, fazendo com que os dentistas tenham ainda mais certeza nas suas decisões. A endodontista Sofia Cabaleiro nos contou quais são os benefícios que esse artifício tem a oferecer para a odontologia.

Como é feita a impressão 3D na odontologia?

“Com o auxílio de um software, é feito um planejamento detalhado de tamanho, forma e melhor posição dos dentes que fazem parte do sorriso para que estejam em perfeita harmonia”, explica a profissional. Esse software “copia” a arcada dentária do paciente e a digitaliza. Esses dados podem ser arquivados em um computador, mantendo um registro temporário da estrutura bucal do paciente. E, depois disso, as informações são enviadas para uma impressora 3D que faz todo o serviço. Essa é uma ótima solução para contornar alguns desconfortos que os pacientes passam, como o processo de moldagem.

A impressão 3D pode ser utilizada para diferentes tratamentos

Imprimir a arcada dentária do paciente pode ser muito útil, já que o especialista não precisa constantemente observar a estrutura na boca e também não há a necessidade de fazer a moldagem, um processo incômodo. Dessa forma, esse procedimento é utilizado para diferentes tratamentos. “Vem sendo muito utilizada nos casos de reabilitação, lentes de contato dentais, previsão de tratamentos ortodônticos e cirúrgicos no caso de cirurgias ortognáticas”, esclarece. A impressão 3D pode ainda ajudar em implantes dentários guiados. São processos de implante, mas que agridem bem menos a gengiva do paciente.

São muitas as vantagens da impressão 3D na odontologia

Como a ferramenta ainda é nova no mercado, seu uso ainda está sendo explorado. Mas, Sofia conta que a principal vantagem é a do especialista conseguir trabalhar com a previsibilidade, tornando o tratamento e também a consulta mais fáceis. Além disso, o paciente consegue, junto ao profissional, analisar o que vai ser feito com o sorriso dele e assim sugerir mudanças, facilitando a comunicação entre ambos os lados. “Outra vantagem para o profissional é poder, antes da execução, prever possíveis obstáculos e alertar o paciente sobre eventuais intercorrências”, comenta.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Sofia Cabaleiro - Endodontista
Belo Horizonte, MG
CRO-MG: 34919