Quem não quer chegar à terceira idade na melhor forma? Além de ter um bom condicionamento físico e corpo saudável, os idosos também desejam sorrir muito mais para a vida. Para isso, eles podem contar com a odontogeriatria. “Uma especialização que cuida da saúde bucal de idosos, prevenindo e tratando os problemas comuns nessa faixa etária”, explica Fabíola Chaves Fernandes, especialista no assunto.

A melhor idade para visitar o odontogeriatra

"Em casos de países em desenvolvimento, como é o caso do Brasil, considera-se terceira idade a partir dos 60 anos", afirma Fabíola. Porém, quanto mais cedo começarem os cuidados na saúde bucal, menos problemas terão de enfrentar ao envelhecerem, e mais fácil será reverter quadros ou complicações na saúde. É importante praticar uma boa higiene bucal e adotar uma alimentação balanceada. Desta forma não só os seus dentes, como também todo seu corpo ficarão sempre preservados.

Má-adaptação de próteses pode provocar lesões 

Existem problemas mais comuns nessa faixa etária. "A cárie de raiz e a doença periodontal são mais comuns na terceira idade". Além disso a xerostomia, que é a sensação de boca seca é outro grande incômodo nessa fase. As próteses dentárias também acabam se tornando mais frequentes. Esse utensílio, na maioria das vezes, é a solução para aqueles que não deram a devida atenção aos cuidados bucais e, infelizmente, perderam um ou mais dentes. É muito importantes procurar um profissional especializado para tal procedimento, pois, se não for adaptada da maneira certa pode provocar sérias lesões bucais.

Uma equipe de profissionais facilita o tratamento

Fabíola atenta que o tratamento destes problemas indesejáveis precisa ser multidisciplinar. "A maioria das vezes os idosos são portadores de outras enfermidades e usam medicações que afetam as estruturas bucais. O odontogeriatra necessita manter-se em contato com os demais profissionais de saúde que acompanham esse paciente". Desta forma o diagnóstico é feito com mais segurança e prontidão.

Mesmo depois dos 60 a higiene bucal continua

A profissional dá umas dicas bacanas para melhorar a higiene bucal. "Deve ser feita de forma minuciosa, em frente a um bom espelho para que se possa enxergar as estrururas a serem limpas. Visitar regularmente os profissionais de saúde, levando laudos e receitas. Em caso de xerostomia, usar lubrificantes orais, a saliva artificial, e beber bastante líquido. Para os que usam próteses, mantê-las limpas e bem adaptadas", indica Fabíola.

Escova elétrica proporciona mais conforto ao paciente idoso

Para ter um ótimo resultado na higiene bucal, nada melhor do que usar uma ferramenta que mistura tecnologia e qualidade de vida: a escova de dentes elétrica. Excelente para pessoas mais velhas, pois ajudam a coordenar com facilidade todos os movimentos necessários para uma boa escovação. Ela também agiliza a tarefa sem reduzir a eficiência, proporcionando conforto, segurança e limpeza profunda, eliminando todas bactérias da boca. Tudo isso sem se preocupar com o tempo de escovação. Assim fica mais fácil ter um sorriso bonito por muitos e muitos anos!