A obesidade mexe muito com a saúde do organismo em diversos aspectos, e isso não exclui o universo bucal. As doenças periodontais são bastante comuns de acontecerem e quando elas não são tratadas adequadamente, podem até mesmo originar a perda de dentes, segundo o cirurgião-dentista Johnathan Marcondes. Entretanto, tem se levantado a hipótese de que pacientes acima do peso estão mais propensos ao desenvolvimento dessas doenças. Será que isso é verdade? Qual a relação entre esses dois fatores? Veja o que o dentista falou sobre o assunto a seguir.

Qual a relação entre a obesidade e as doenças periodontais?

Embora essa relação não seja tão explícita, é possível observar que pacientes obesos têm maior propensão para o desenvolvimento de doenças periodontais. Isso pode acontecer porque a obesidade se trata de uma condição caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal e prejudica o sistema imune dos indivíduos. Por isso, infecções como a doença periodontal podem progredir com maior facilidade.

Mas como que a doença periodontal se instala na cavidade bucal do paciente, para começar? Segundo o dentista, tanto a obesidade quanto essas doenças apresentam fatores de risco semelhantes como ingestão excessiva de álcool, maus hábitos alimentares, tabagismo e estresse - além, claro, dos hábitos de higiene bucal dos pacientes. “O emagrecimento não gera apenas mudanças biológicas, mas, também, mudanças na alimentação e em hábitos de higiene de modo geral e bucal”, conta. Além disso, também é importante que o paciente desenvolva o hábito de observar sua boca como parte da rotina de higiene, verificando se há mudanças na cor e aparência dos dentes e das gengivas.

Gengivite e periodontite são as doenças periodontais mais comuns

De acordo com o especialista, existem vários tipos de doença periodontal, mas as mais frequentes são a gengivite e a periodontite. Essas doenças são de origem infecciosa, causadas normalmente pela presença de biofilme bacteriano, e elas afetam os tecidos que rodeiam e suportam os dentes. “Quando a gengiva inflama, os dentes podem ficar sem o osso que os sustentam, adquirindo mobilidade, doendo e podendo chegar ao ponto de serem extraídos”, alerta. Entenda as principais características de cada uma:
• Gengivite: inflamação das gengivas, vermelhidão, possível sangramento na escovação, alteração de perfil com retração e exposição das raízes.
• Periodontite: depois de uma gengivite não tratada, o osso que suporta os dentes vai sendo destruído, deixando o dente sem suporte. Os dentes podem se deslocar, incomodar ao mastigar e surgem espaços entre os dentes.

9 sintomas que podem indicar doença periodontal

1) Gengiva que sangra facilmente durante a escovação ou o uso de fio dental;
2) Gengiva inchada, vermelha ou dolorida;
3) Gengiva retraída;
4) Mau hálito persistente ou gosto ruim na boca;
5) Dente amolecido;
6) Próteses parciais que se desajustaram;
7) Pus visível em torno dos dentes e gengiva;
8) Dores agudas ao mastigar os alimentos;
9) Dentes excessivamente sensíveis à temperaturas frias ou quentes.

Ao observar qualquer um desses sintomas, é importante que o paciente procure auxílio profissional o quanto antes. Além disso, vale ressaltar que as visitas regulares ao dentista devem ser feitas também como método preventivo.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Johnathan Marcondes - Cirurgião-Dentista
Parauapebas, PA
CRO-PA: 4456