Quem usa - ou já usou - aparelho, sabe muito bem como essas pecinhas podem incomodar a boca, principalmente no início. Entretanto, apesar de algumas dificuldades que podem aparecer no meio do caminho, é importante sempre se lembrar das vantagens que o tratamento ortodôntico oferece quando chega ao fim. Será que a mastigação é beneficiada por esse processo? O ortodontista Marcos de Borba responde!

Com que idade pode-se iniciar o tratamento ortodôntico?

Quando um especialista identifica um caso de má oclusão, normalmente sua próxima atitude é automaticamente indicar o tratamento ortodôntico. Isso acontece normalmente na fase de troca de dentição, ou seja, quando começam a surgir os dentes permanentes, por volta dos 9 anos de idade. “A vantagem de intervir nesta idade é que a criança está no pico de crescimento, o que contribui para o sucesso do tratamento ortodôntico e facilita o ganho de espaço para os futuros dentes a caminho”, destaca.

Para quem ele é indicado?

Antes de qualquer coisa, é preciso fazer aquela visitinha no dentista para que ele possa verificar se a utilização do aparelho será necessária. “A indicação de aparelho ortodôntico acontece quando é diagnosticado desalinhamento dentário por falta de espaço, prejudicando a estética ou a função (mastigação, fala, higiene), problemas de oclusão, como mordida aberta ou cruzada ou discrepância entre os tamanhos da mandíbula ou maxila, que muitas vezes é complementado com cirurgia ortognática”, explica Marcos. No entanto, vale destacar que grande parte dos pacientes costuma procurar esse tipo de tratamento principalmente pela questão estética.

O tratamento ortodôntico melhora a função mastigatória do paciente?

“A principal função dos dentes é a mastigação, cortar e triturar os alimentos, mas para que isso ocorra de maneira eficaz, é preciso que a dentição esteja perfeitamente encaixada como uma engrenagem”, explica o ortodontista. Logo, pacientes que tem problema de má oclusão, mordida aberta, cruzada ou apinhamento, fica com a função mastigatória comprometida. Por isso recomenda-se o uso de aparelhos, já que este visa principalmente a correção das posições dentárias e o encaixe ideal entre os dentes, podendo melhorar a mastigação consequentemente.

Outros benefícios de usar aparelho

Não são só as funções de mastigação e fala que melhoram com o aparelho, hein? De acordo com o especialista, o tratamento ortodôntico promove o alinhamento e nivelamento dentário, melhorando também a parte estética e conferindo um aspecto mais harmônico ao rosto do paciente. “Com isso há uma elevação da autoestima, melhorando assim, até as relações interpessoais.” Além disso, também não se pode deixar de mencionar que a higiene oral torna-se muito mais fácil, o que minimiza os riscos de cárie e doença periodontal.

É possível ter que refazer esse tipo de tratamento?

Em alguns casos, isso pode acontecer. Mas conforme Marcos explica, isso normalmente ocorre porque não foi respeitado todo o protocolo do uso de contenção ou não foram feitas revisões periódicas pós-alta. Portanto, quando se finaliza esse tipo de tratamento, o mais recomendado é que o paciente utilize contenção tanto superior quanto inferior, por tempo determinado pelo ortodontista, a fim de evitar movimentação dentária e como forma de “fixar” a nova posição. Além disso, o especialista também destaca que é recomendado uma vista trimestral por um período de 1 ano, para verificar se as contenções estão estáveis, ou para intervir a tempo caso se perceba uma pequena movimentação dentária.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Marcos de Borba - Ortodontista
Porto Alegre - RS
CRO-RS: 12129