A vontade de comer algo doce veio com tudo depois do almoço. Para se manter mais saudável, você opta por uma fruta e se mantém firme na dieta. Algumas horas depois de saborear aquela porção de abacaxi, uma afta surge na sua boca e você se pergunta onde foi que errou, certo? Se essa situação se repete com frequência, saiba que pode não ser coincidência. Sim, o surgimento dessas bolinhas tão incômodas no interior da boca também são provocadas por alguns alimentos específicos. Quer descobrir como funciona? A estomatologista Beatriz Venturini explica o que pode influenciar no problema.

Fique de olho na sua alimentação

O que comemos diz muito sobre nossa saúde bucal, e isso também se aplica na hora de entender a origem de alguns casos da afta. Beatriz esclarece que alimentos, principalmente os mais ácidos, podem facilitar o aparecimento dessa inflamação. “O que acontece em algumas pessoas é que o que comem desencadeia uma reação imunológica que leva a destruição da mucosa e, consequentemente, aparecimento das aftas”, explica. Ainda assim, o que evitar na dieta pode variar de pessoa para pessoa.

Saiba o que evitar para se proteger desse incômodo

Alguns alimentos cítricos mais conhecidos são frutas bem famosas como limão, laranja e abacaxi. Já quando se fala em industrializados, aquelas balinhas bastante açucaradas e azedas podem ser vilãs quando consumidas em excesso, por exemplo. Ninguém poderia imaginar, não é? Ainda assim, a lista pode ir além. A dentista explica que há situações em que intolerâncias alimentares, como ao glúten ou à lactose, também podem provocar o surgimento das feridas. Por fim, a alimentação inadequada também é uma causa possível. “Em alguns casos, a falta de nutrientes também pode ocasionar o problema”, complementa.

Antes de descartar algumas opções do cardápio, muita atenção

Você já ouviu dizer que o corpo ‘fala’? É porque, na verdade, é como se ele nos comunicasse o que acontece internamente por meio de alguns sinais. Dessa maneira, para descobrir qual é a verdadeira raiz do problema, é importante ficar de olho no que se come e no que acontece como reflexo logo em seguida. “O paciente precisa observar suas reações a determinados alimentos e procurar o especialista para que a causa específica seja reconhecida e consequentemente corrigida ou prevenida”, ressalta a dentista

Tratando a afta da forma certa

Não tem jeito, a inflamação está lá. Um deslize na prevenção e a ferida começou a incomodar. Nesse caso, a estomatologista explica que a alimentação não vai interferir na afta que já existe se forem mantidos os cuidados de higiene e medicação. Beatriz explica que o normal é que as as bolinhas cicatrizem em 7 a 10 dias. Caso isso não aconteça, nada de remédios caseiros. Procure ajuda de um especialista e fique livre do problema.