Quando o assunto é higiene bucal, o primeiro item que vem na mente é a escova de dentes. Afinal, o acessório é capaz de proteger qualquer sorriso do acúmulo de placa bacteriana que pode causar tártaro, cáries e outras doenças periodontais. Entretanto, o que poucas pessoas sabem é que, após um período de uso contínuo, a escova deve ser trocada para evitar prejuízos à sua saúde bucal. Com as orientações da dentista Camila Sodré, saiba a importância de trocar a escova de dentes e quais problemas a perda de eficiência do item pode causar!

Entenda porque a escova de dentes deve ser trocada com frequência

Ainda que algumas pessoas tenham o costume de prolongar o uso da escova de dentes, a especialista alerta: a troca deve ser feita, em média, a cada 3 meses. Depois desse período, é possível observar a deformação e desgastes das cerdas, comprometendo a eficácia na remoção da placa bacteriana sobre a superfície dos dentes e da gengiva. Para ajudar a identificar este momento, que pode variar para menos, existem alguns modelos de escovas que oferecem marcações nas cerdas que diminuem com o uso, facilitando a descobrir a hora certa de adquirir uma nova.

A troca pode influenciar diretamente na sua saúde bucal

Ter a saúde bucal em dia é fundamental. Para isso, o primeiro passo é garantir a qualidade da sua escova de dentes trocando-a regularmente. “O longo período de uso faz com que as cerdas das escovas fiquem mais desorganizadas e, consequentemente, passem a fazer uma escovação menos precisa, afetando a nossa higienização oral’, explica a profissional. Além disso, o desgaste nesses tufinhos pode resultar em outros problemas na região bucal. “Com o passar do tempo, fica mais complicado limpar a escova de dentes, o que facilita o acúmulo de bactérias e outros antimicrobianos no acessório e na boca”.

Uma escova de dentes velha pode gerar incômodos

A dentista dá o recado. “Se não houver a troca de escova, há a piora da qualidade da escovação. Com esse fator, o paciente pode acumular mais resíduos em sua cavidade ao invés de limpá-los”. Nesse caso, as consequências podem variar desde o surgimento de cáries a doenças periodontais, como a gengivite, que se não for tratada, pode levar à perda dos dentes. Além disso, complicações mais sérias podem surgir, como o câncer de boca e a endocardite bacteriana, que têm a má higiene como causa. Por isso, é fundamental fazer a troca de escova, assim como o uso de fio de dental e enxaguante bucal para manter o sorriso bonito e saudável.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Camila Stofella Sodré - Especialista em prótese dentária
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 40419