Você está almoçando com alguns amigos e, ao mastigar seu saboroso prato, sente um certo incômodo na boca. Ao examinar rapidamente, identifica uma feridinha morando no seu universo bucal. "A expressão 'feridas na boca' é um termo genérico na odontologia que pode indicar uma ampla variedade de lesões. Estas feridas podem representar desde um simples trauma local até um câncer de boca", afirmam os coordenadores do projeto Núcleo de Atenção e Controle do Câncer Bucal (NACC), Dmitry Sarmento e Gustavo Agripino. E você, sabe o que esse sinal pode significar para a saúde do seu sorriso?

Qual é a causa de uma ferida na boca?

Existem vários motivos para que uma ferida apareça nessa região. Pode ser devido a um trauma, como uma batida ou mordida, ou uma doença, como a herpes, que provocam a descontinuidade do epitélio, originando a ferida. "A ferida na boca pode indicar diversas patologias, de origens distintas, como traumática, infecciosa, sistêmicas ou neoplásica", explicam. 

Possíveis problemas

Úlcera traumática - "Essas injúrias podem ser decorrentes de trauma do aparelho ortodôntico, por escovação intempestiva, pancadas inespecíficas, queimadura por alimentos quentes, entre outros", esclarecem. Nesses casos, as lesões possuem uma aparência esbranquiçada, de tamanho variável, com um contorno vermelho e bastante dolorosas.

Aftas – O Sorrisologia já falou muito sobre essas chatinhas. Trata-se de uma inflamação que pode surgir em qualquer região da boca em diversos tamanhos. Ela não é contagiosa, mas corre o risco de ter mais de uma vez dependendo de muitos aspectos de vida do paciente. "Pode estar associada a diversos fatores como estresse, doenças autoimunes e deficiências nutricionais", atentam.

Herpes bucal – Esse é outro problema que a maioria da população tem (mais de 2 milhões de casos por ano só no Brasil, segundo o Hospital Albert Einstein). Antes de aparecer as lesões, o portador do herpes simples se queixa de uma queimação ou coceira na região, logo depois forma-se a vesícula, que estoura, tornando-se uma feridinha. "É uma doença contagiosa, principalmente quanto em contato com o líquido presente dentro das vesículas". 

Pênfigo – É uma doença autoimune e sua primeira manifestação ocorre na boca. São lesões dolorosas muito semelhante às aftas, que também podem estar presentes na pele. "Apresentam-se como vesículas ou bolhas que logo estouram formando 'feridas', que podem dificultar a deglutição, diminuindo a qualidade de vida do paciente".

Câncer bucal – "O câncer bucal pode se apresentar de diversas formas, inclusive como uma ferida, que, neste caso, trata-se uma lesão que não cicatriza e tende a aumentar com o tempo". Diferente das outras lesões, o câncer de boca, geralmente, não dói.

Consultar um dentista é essencial

Fica bem difícil identificar a real causa desse machucado realizando apenas um exame superficial. Por isso, se você encontrar uma ferida bem suspeita na boca, visite quem mais entende do assunto. "O profissional mais capacitado para avaliar essas condições é o cirurgião-dentista e especialista em estomatologia". Procurar um dentista regularmente é fundamental para o diagnóstico precoce e controle dessas lesões. Outra dica é reparar mais no que acontece no interior da sua boca. "Conhecer a própria boca e examinar-se periodicamente é de extrema importância", completam. 

- Prof. Dmitry Sarmento - Professor Processos Diagnósticos-UEPB – CRO/SP: 117992
- Prof. Gustavo Agripino – Professor Processos Diagnósticos-UEPB CRO/PB: 3042