Pular para o conteúdo principal
Logo Facebook Powered By Logo OralB
28.09.2020

O que é bom para desinflamar a gengiva? Dentista revela 7 tratamentos eficazes para gengivite

Quer saber como acabar com a gengivite? Dentista revela os melhores tratamentos para o problema
Quer saber como acabar com a gengivite? Dentista revela os melhores tratamentos para o problema

Expert

Uila Ramos da Silva

Uila Ramos da Silva

CRO-PE 10.380

Cirurgiã-Dentista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, Ortodontista formada pela Faculdade de Odontologia do Recife, apaixonada pela profissão e motivada por valorizar a vida transformando sorrisos e restaurando a vontade de sorrir!

Além dos dentes, a gengiva é uma parte da arcada dentária que guarda muita sensibilidade. Esse tecido pode ser submetido a várias doenças bucais, devido ao acúmulo de placa bacteriana e ao tártaro, que leva o nome de gengivite. Essa inflamação na gengiva pode ser motivada por uma série de fatores, mas a boa notícia é que existem vários tratamentos para dar um fim nesse problema. O Sorrisologia entrevistou a dentista Uila Ramos que indicou o que é bom para desinflamar a gengiva. Dá só uma olhada!

Causas da gengivite: conheça os motivos dessa inflamação na gengiva

Só quem já teve gengivite sabe quais são os verdadeiros incômodos dessa doença bucal. A causa mais comum da inflamação na gengiva é o acúmulo do biofilme (placa bacteriana) que se agrega ao dente e provoca uma reação inflamatória próxima ao elemento dentário. Essa placa se forma devido a falta ou a prática incorreta da higiene bucal. "O processo inflamatório da gengivite pode se estender aos tecidos de inserção dentária (ligamento periodontal, osso alveolar, cemento) dando início à periodontite", atentou a cirurgiã-dentista. Embora essa seja a razão mais comum, Uila conta que a gengivite pode estar associada a outras infecções com manifestações orais, como por exemplo:

- Herpes bucal, também conhecido como herpes simples;

- Vírus da imunodeficiência humana (HIV);

- Gonorreia (decorrente da prática de sexo oral).

No caso do herpes simples, a manifestação primária mais comum é a gengivoestomatite herpética primária aguda (herpes primário). "Ela pode se apresentar como uma faringite com vesículas puntiformes (bolhas), que se rompem e formam várias lesões pequenas e avermelhadas, que podem aumentar de tamanho e formar ulcerações", atentou. A gengiva fica inchada, com aparência vermelha, dolorida e com áreas de erosão.

A gengivite influenciada por medicamentos se apresenta como uma resposta à utilização de anticonvulsivantes, anticoncepcionais orais, bloqueadores dos canais de cálcio, eritromicina, ciclosporina, em que acontece um crescimento anormal da gengiva.

Já a gengivite ulcerativa necrosante, tem características próprias: "É desencadeada em resposta a um estresse psicológico muito forte. Os aspectos clínicos deste tipo envolvem uma gengiva extremamente inflamada, inchada, com sangramento, ulceração superficial, dor intensa e odor fétido", detalhou a profissional.

Fatores de risco que causam a gengivite:

Fatores locais: apinhamentos dentários, traumas locais, respiração bucal, recessão gengival, fratura dentária e cáries.

Fatores sistêmicos: mudanças hormonais (puberdade, gravidez), estresse, disfunção imune, diabetes melito, medicamentos, deficiência de vitamina C, dependência química e tabagismo.

O que é bom para desinflamar a gengiva? Conheça 7 tratamentos para a gengivite

O tratamento para a gengivite vai depender da natureza e da severidade da doença bucal. Esses detalhes podem ser identificados com uma simples conversa com o seu cirurgião-dentista: "Na consulta odontológica é possível investigar a história clínica do paciente (através de uma anamnese detalhada), fazer um exame clínico minucioso para identificar fatores locais retentivos de placas, alterações teciduais que apontem a presença de outras infecções, podendo ser necessário solicitar a realização de exame histopatológico para chegar a um diagnóstico diferencial". O tratamento profissional abrange várias estratégias:

1. Eliminar fatores retentivos de placa bacteriana;

2. Controle mecânico da placa bacteriana (através da higiene bucal);

3. Controle químico (com a profilaxia);

4. Prescrição de medicamentos apropriados ao tipo de gengivite (quando necessário);

5. Correção cirúrgica (nos casos de hiperplasia gengival);

6. Tratamento das manifestações orais de doenças sistêmicas associadas;

7. Orientações de como melhorar a higiene bucal.

Todos esses cuidados ajudam a recuperar a saúde da gengiva e promover qualidade de vida e conforto do paciente. Mas sempre é fundamental ter a consciência da necessidade de manter os cuidados diários de higiene, adotar uma alimentação saudável, consumir bastante água, parar de fumar, ter hábitos saudáveis como estilo de vida que proporciona saúde e bem-estar, além de comparecer no dentista regularmente (a cada seis meses) para o acompanhamento e tratamento profissional.

Uila Ramos da Silva
CRO-PE 10.380
Cirurgiã-Dentista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, Ortodontista formada pela Faculdade de Odontologia do Recife

Mais Matérias: Gengiva
Sensibilidade dentária após a gengivoplastia: é normal ter? Descubra como aliviar essa dor de dente
Gengiva
Sensibilidade dentária após a gengivoplastia: é normal ter? Descubra como aliviar essa...
A gengivoplastia é um tratamento bastante procurado nos consultórios dentários. Simples e...
com a participação de:
Kalina Diniz
CRO-SP: 110560
Quanto tempo dura a periodontite? Saiba como tratar a doença bucal e todos os cuidados para preveni-la ainda na gengivite
Gengiva
Quanto tempo dura a periodontite? Saiba como tratar a doença bucal e todos os cuidados...
A periodontite é uma das doenças bucais mais perigosas que podem atingir o seu sorriso. Causada pela...
com a participação de:
Renata Ribeiro Horn
CRO/RJ: 30422
Gengiva inchada e sangrando após o uso da escova de dentes elétrica: preciso interromper o uso?
Gengiva
Gengiva inchada e sangrando após o uso da escova de dentes elétrica: preciso...
Você notou a gengiva inchada e sangrando depois de usar a escova de dentes elétrica? Isso pode ser um...
com a participação de:
Rhianna Barreto
CRO-RJ:37448
A escova de dentes elétrica ajuda no tratamento da gengivite? Entenda os benefícios desse produto de higiene bucal
Gengiva
A escova de dentes elétrica ajuda no tratamento da gengivite? Entenda os benefícios...
Por qual motivo você escova os dentes? Apenas por ser uma obrigação ou para que o seu sorriso...
com a participação de:
Caroline Malavasi
CRO /RJ 38947
Doenças bucais, como a gengivite, podem prejudicar o tratamento do coronavírus?
Gengiva
Doenças bucais, como a gengivite, podem prejudicar o tratamento do coronavírus?
Gengivite, periodontite, cárie...  Essas doenças bucais são um verdadeiro perigo para...
com a participação de:
Rhianna Barreto
CRO-RJ:37448
Gengiva inchada e sensível durante o período menstrual: 3 maneiras de aliviar esses incômodos
Gengiva
Gengiva inchada e sensível durante o período menstrual: 3 maneiras de aliviar esses incômodos
A sua gengiva está inchada e bastante sensível, e esses sintomas coincidiram com o seu período menstrual? A verdade é que, esses sinais, embora pareçam muito com os da gengivite , acabam sendo bem comuns durante a menstruação, devido a alteração hormonal da mulher ao longo ou no...